Home / Luxo / Uruguai é novo polo das artes plásticas na América do Sul

Uruguai é novo polo das artes plásticas na América do Sul

The New York Times

Em Punta del Este e José Ignacio, colecionadores do mundo todo combinam férias em alto nível a compras de obras

Em janeiro, o músico, escritor e artista visual uruguaio Dani Umpi teve uma exposição solo em Punta del Este, cidade de veraneio na costa leste do Uruguai. Ela foi realizada na Galerie Xippas, local elegante aberto recentemente pelo negociador de arte Renos Xippas, de Paris. Penduradas nas paredes da galeria, brilhantes colagens feitas de pequenos fragmentos de fotos de revistas, e caixas contendo rostos de pássaros usando perucas de neon – uma viva exibição da tendência de Umpi para o bizarro e o sarcasmo.

Escultura de Pablo Atchugarry no hotel Estância Vik, em José Ignácio

Escultura de Pablo Atchugarry no hotel Estância Vik, em José Ignácio

Foto: Matilde Campodonico/The New York Times

Escultura de Humberto Cazorla instalada em Tierra Garzon, um condomínio de luxo próximo a Pueblo Garzon

Escultura de Humberto Cazorla instalada em Tierra Garzon, um condomínio de luxo próximo a Pueblo Garzon

Foto: Matilde Campodonico/The New York Times

Na vila de José Ignácio, a Galeríaa de las Misiones expõe a escultura

Na vila de José Ignácio, a Galeríaa de las Misiones expõe a escultura “A grande função”, do artista uruguaio Ricardo Pascale

Foto: Matilde Campodonico/The New York Times

Em Punta del Este, a Fundação Pablo Atchugarry é um centro artístico sem fins lucrativos conduzido por Pablo Atchugarry

Em Punta del Este, a Fundação Pablo Atchugarry é um centro artístico sem fins lucrativos conduzido por Pablo Atchugarry

Foto: Matilde Campodonico/The New York Times

Arte de última geração e galerias de alto nível são novidade no Uruguai, país geralmente associado à modéstia e à moderação. Mas sua costa leste – especialmente Punta del Este e as aldeias vizinhas de José Ignacio e Pueblo Garzón – tornou-se um paraíso de inverno (com clima quente) para ricos internacionais. Entre bronzeamentos na praia e festas na piscina, eles vão adquirindo pinturas e esculturas locais.

No século passado, a cena artística do Uruguai (respeitável, mas de certa forma insular) foi fortemente influenciada por um estilo geométrico abstrato conhecido como construtivismo, criado no início de 1900 pelo pintor Joaquín Torres García. No novo milênio, artistas locais ficaram mais experimentais numa era de livre fluxo de informações. “Há alguns anos, comecei a ver que o Uruguai estava se movendo numa direção muito interessante”, declarou Xippas. “Existe uma nova geração com ideias frescas e irônicas.”

Ele pretende se mudar para um espaço maior, montado em seis hectares na metade do caminho entre Punta del Este e José Ignacio. “Decidi abrir uma galeria em Punta del Este antes que chegasse alguém como Larry Gagosian e o fizesse”, afirmou Xippas, referindo-se a um dos negociadores de arte mais famosos do mundo.

Em frente ao futuro estabelecimento de Xippas fica a Fundación Pablo Atchugarry, um centro artístico sem fins lucrativos conduzido por Pablo Atchugarry, artista de Montevidéu que ganhou reconhecimento internacional com uma série de esculturas abstratas em mármore. O centro recebe exposições de artistas como Le Corbusier e novos talentos locais, como Rita Fischer.

Seu filho de 27 anos, Piero, é o membro mais recente da turma de arte costeira. Há seis meses, ele abriu uma galeria em Tierra Garzón, uma fazenda de 162 hectares que está sendo transformada em destino cultural. Além da Piero Atchugarry Gallery, que ocupa um estábulo reformado, a propriedade também possui residências modernas para artistas visitantes e um hotel rural ainda em construção. Tierra Garzón fica bem ao lado de Pueblo Garzón, antiga cidade férrea que voltou à vida quando o chef Francis Mallmann abriu uma elegante pousada e restaurante ali.

Mas a transformação mais notável da região ocorreu 37 quilômetros ao sul, em José Ignacio. Essa península enganosamente rústica, que há apenas uma década era uma tranquila aldeia de pesca, é hoje um dos locais de férias mais cobiçados da América do Sul. E também está se tornando um eixo de arte, em parte graças a Alexander Vik, financista e colecionador de arte norueguês que construiu dois resorts de luxo focados em arte, Estancia Vik Jose Ignacio e Playa Vik Jose Ignacio.

Ambos são decorados com uma coleção de obras feitas localmente, como esculturas, murais e pinturas. “Recebemos muitos pedidos de hóspedes que querem comprar arte e conhecer os artistas”, explicou Vik. O estilista Jason Wu, por exemplo, levou para casa um desenho do artista Marcelo Legrand após ver seu trabalho numa das suítes do Estancia Vik.

Uma terceira propriedade, Bahia Vik, deve abrir em setembro (quando muitos dos negócios da região reabrem após uma pausa de inverno) numa praia tranquila no lado sul da península. Dadas as reações entusiasmadas com as obras nos outros dois empreendimentos, Vik está equipando este hotel de 37 quartos com uma boutique de arte.

Até mesmo algumas das galerias mais tradicionais do país estão abrindo caminho para a aldeia. A Galería de Las Misiones, que possui uma coleção de arte uruguaia do século 20, abriu uma sala de exposições a apenas alguns metros da praia. É um local para ver e comprar obras de artistas como Pedro Figari, pintor pós-impressionista nascido em 1861 – e que se tornou uma figura chave do outro apogeu artístico do Uruguai.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

Scroll To Top