Home / Comportamento / Aprender brincando é uma forma de desenvolver a fala das crianças

Aprender brincando é uma forma de desenvolver a fala das crianças

Especialista explica como acontece a evolução da fala, qual a importância dos pais e como incluir brincadeiras e estímulos neste processo

O desenvolvimento de uma criança depende muito dos pais. Aperfeiçoar a fala de um pequeno não é uma responsabilidade da escola, é algo que deve ser estimulado em casa. Para facilitar este processo, a psicopedagoga e fonoaudióloga Sheila Leal ensina técnicas bem simples para que a criança possa aprender brincando.

Aprender brincando é ótima opção para desenvolver a fala

Aprender brincando é ótima opção para desenvolver a fala

Foto: Pinterest

O primeiro alerta da especialista é que assim que as crianças começarem a apontar para os objetos, os pais já devem começar a estimular o bebê a pedir as coisas. “Gradativamente, quando perceber que ele começou a falar, estimule-o a fazer isso antes de realmente dar o que ele quer, seja o brinquedo ou a mamadeira, assim ele irá aprender a pedir falando”, sugere Sheila.

Desenvolvendo a fala ano a ano

Mas antes de partir para as brincadeiras e estímulos com os pequenos, a fonoaudióloga acredita que é importante conhecer as etapas de desenvolvimento das crianças. Nos 12 primeiros meses, o bebê começa a emitir os primeiros sons; de 1 a 2 anos de idade, a criança passa a emitir sons mais específicos e simples, como “ta”, “da”, “ca” e “ba”. Sheila diz que ainda nessa fase os sons de “s”, “v” e “nh” também são ditos, mas as frases ainda são simples e não são muito claras.

Quando o pequeno cresce mais um pouquinho, dos 2 aos 3 anos, os sons de “ti”, “di” e “ch” passam a ser emitidos. Já o “rr” e “lh” só vão ser ditos quando a criança tiver de 3 a 4 anos. Neste período, a especialista explica que as frases já serão completas, com uso de plurais. Eles também já serão capazes de participarem de diálogos e contar histórias.

O domínio da língua se fortalece aos 5 anos. Nesta idade, a criança consegue formar encontros consonantais, falando sílabas como “pra” e “tra”. “É nesta fase que eles começam a se apropriar do papel e do lápis para fazer a lição de casa e também começam a resolver problemas. Se eles começarem a chorar diante desses desafios, pode ser um sinal preocupante”, destaca a especialista.

Estimulando corretamente

Nair Bastos Amorim é mãe da Ana Luiza, que hoje tem 9 anos. Ela conta que por volta dos oito meses sua filha começou a emitir os primeiros sons. “Sempre lia clássicos infantis, cantava e procurava falar as palavras corretas para estimular. Sempre achei que ela entendia o que eu falava e não precisava ficar falado no diminutivo e trocando letras. Lembro que cobrava muito isso do pai dela e dizia ‘fala direito que ela entende’”, conta a mãe de Ana Luiza.

Nair leu%2C cantou e disse as palavras certas para estimular Ana Luiza

Nair leu, cantou e disse as palavras certas para estimular Ana Luiza

Foto: Arquivo pessoal

Nair ainda afirma que, mesmo achando bonitinho quando a filha trocava uma letra e dizia “pancainha” ou invés de “campainha” ou que o chão estava “escorregadinho” e não “escorregadio”, ela sempre a corrigia e ensinava a forma certa de falar.

Para ajudar os filhos a desenvolverem a fala, a psicopedagoga ensina algumas técnicas mais descontraídas. “Existem algumas brincadeiras e atividades que estimulam as crianças de maneiras específicas, mas é claro que os pais que brincam de contar histórias, cantam músicas e estimulam os filhos a fazerem coisas novas tendem a ajudar muito no desenvolvimento”, conta Sheila.

Aprender brincando

Uma dica da fonoaudióloga é testar a memória das crianças. “Brinque de falar palavras que comecem com ‘Ma’, ‘Ca’, ou ‘Ba’, por exemplo, e veja se seu filho se lembra das palavras que já conhece”, orienta Sheila.

Pedir para a criança ajudar a fazer a lista do supermercado, mesmo que ela escreva ou fale apenas a letra inicial do produto, é uma forma de colocar a mente dela para trabalhar. A especialista alerta que é normal aparecer algumas palavras escritas erradas e com letras trocadas.

Contar histórias, brincar de adivinhação e rimas são outras formas dos pais se divertirem com os filhos e ensinarem ao mesmo tempo. “Descreva um animal e peça para a criança adivinhar e, depois, peça para que ela faça o mesmo. Comece contando historinhas e fale para a criança continuar. Também procure encontrar palavras que formem rimas como nas poesias”, indica Sheila.

Caso a criança apresente muitas dificuldades na fala, é importante procurar um especialista. “Cada caso é um caso, e por isso é importante questionar sobre o comportamento e de que forma a criança vai aprender na escola. Também é preciso procurar ajuda de um profissional capacitado, ligados à psicologia ou fonoaudiologia”, conclui a fonoaudióloga.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

Scroll To Top