Home / Dicas / Controle o estresse com ajuda da alimentação

Controle o estresse com ajuda da alimentação

Comer quando estiver estressada pode ser uma coisa boa! Nutricionista explica como os alimentos ajudam a aliviar essa sensação

Depois de um dia estressante no trabalho ou mesmo em casa, o que você quer é uma comida gostosa para reconfortar. Pois comer para aliviar o estresse pode ser, sim, uma coisa boa. E até um pedaço de chocolate é bem-vindo nesta hora.

Anda sofrendo com estresse? A alimentação pode te dar uma grande ajuda!

Anda sofrendo com estresse? A alimentação pode te dar uma grande ajuda!

Foto: Shutterstock

Quem faz essa brincadeira de que comer por causa do estresse é bom é a nutricionista Patrícia Ruffo. “A gente costuma usar a comida como uma muleta. É comum pensarmos: ‘estou estressada e vou comer mais’. Então porque não aproveitar que está estressada e comer melhor para ajudar com a situação?”, comenta a profissional.

Como funciona

A nutricionista, que também é gerente científico da divisão nutricional da Abbott no Brasil, explica que alguns alimentos são ricos em triptofano, um aminoácido que ajuda o corpo a produzir serotonina, hormônio que atua contra o estresse.

Carnes, peixes, frutos do mar, grãos de modo geral como linhaça, semente de girassol, nozes e chocolate amargo são alimentos ricos em triptofano”, lista Patrícia.

Esse aminoácido é comum nas proteínas, portanto, se tiver uma dieta equilibrada nesse nutriente, já está em uma alimentação que vai ajudar quem estiver estressado. E não vale exagerar. O chocolate amargo tem bons nutrientes, por exemplo, mas em excesso também vai engordar e isso pode gerar um novo problema.

Além disso, alguns alimentos podem ajudar a melhorar o fluxo sanguíneo, o que faz com que os nutrientes sejam conduzidos de forma mais adequada pelo corpo, colaborando para a produção dos hormônios.

“São aqueles ricos em vitamina E, ômega 3 e polifenois. São os alimentos geralmente presentes na dieta mediterrânea, como azeite, peixes, frutas vermelhas (framboesa, mirtilo). Eles contribuem para uma melhora na saúde vascular e, por isso a relação com o fluxo sanguíneo, além de terem ação antioxidante, que protege o corpo”, afirma Patrícia.

A nutricionista ressalta que esses alimentos sozinhos não resolvem todo problema. Eles são uma parte da equação. Procurar as causas e tentar mudar hábitos, como procurar uma atividade física e cuidar da qualidade do sono – também faz parte do processo.

“É errado ver o alimento como um salvador, mas a dieta equilibrada traz benefícios e benefícios a longo prazo. É um conjunto de ações contra o estresse: começar a comer de maneira equilibrada, usar os alimentos com triptonafo e buscar mudar hábitos”, comenta. Ou seja, a alimentação é uma ajuda muito bem-vinda.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

Scroll To Top