Home / Casa & Decoração

Category Archives: Casa & Decoração

Feed Subscription

Como organizar os brinquedos das crianças? Veja 7 ideias

Caixas, cestos e prateleiras podem te ajudar a organizar o quarto dos pequenos. Inspire-se com 7 ideias e acabe com a bagunça em casa

Muitas vezes, organizar os brinquedos das crianças parece uma missão impossível para os pais. Principalmente quando o espaço é pequeno e a bagunça já tomou conta do quarto. Mas não se desespere! Caixas, cestos e prateleiras podem ser grandes aliados da organização e da decoração.

Não sabe por onde começar? Confira sete formas práticas e criativas de organizar os brinquedos do seu filho. Inspire-se:

1. Barra de metal

Ímãs e barras de metal são aliados na hora de organizar a bagunça

Ímãs e barras de metal são aliados na hora de organizar a bagunça

Foto: Pinterest

O quarto dos seus filhos tem carrinhos espalhados por todos os lados? Para solucionar o problema é fácil: coloque barras (ou placas) de metal e ímãs na parede. Assim, eles ficarão grudados e bem organizados.

2. Cestos e prateleiras

Aposte em cestos e prateleiras

Aposte em cestos e prateleiras

Foto: Pinterest

Cestos e prateleiras são ótimas formas de manter os objetos organizados. Escolha cestos grandes e coloridos para os brinquedos que a criança brinca com mais frequência. Nas prateleiras, coloque livros e objetos de decoração.

3. Bicama

Invista em uma bicama para organizar os brinquedos e aproveitar o espaço

Invista em uma bicama para organizar os brinquedos e aproveitar o espaço

Foto: Pinterest

Investir em uma cama com compartimentos na parte de baixo pode ser uma ótima saída para manter os brinquedos em ordem e ainda dar mais espaço ao quarto. Para facilitar, é possível colocar divisórias e criar um sistema de organização. Por exemplo, em um compartimento os livros e em outro os ursinhos de pelúcia.

4. Caixotes de madeira

Caixotes de madeira são práticos e não pesam no bolso

Caixotes de madeira são práticos e não pesam no bolso

Foto: Pinterest

Colocar os brinquedos e objetos da criança em caixotes é uma boa forma de manter tudo organizado sem pesar no bolso. Você pode deixá-los na cor de madeira natural ou pintar com cores que combinem com a decoração do quarto.

5. Rede

Prenda ganchos na parede e coloque uma rede

Prenda ganchos na parede e coloque uma rede

Foto: Pinterest

Otimize os espaços! Coloque ganchos nos cantos da parede e prenda uma rede. Assim, você terá um suporte para os brinquedos em pouco espaço. Lembre-se de posicionar o suporte na altura da criança.

6. Vários compartimentos

As grades servem para não deixar os brinquedos caírem

As grades servem para não deixar os brinquedos caírem

Foto: Pinterest

Busque móveis com vários compartimentos. Na imagem, as grades tem a função de manter os ursinhos presos. Fica a dica!

7. Caixas de plástico

Prenda as caixas de plástico na parede

Prenda as caixas de plástico na parede

Foto: Pinterest

Assim como o caixote de madeira, as caixas de plástico são uma ótima forma de organizar o quarto da criança sem gastar muito. Você pode sair do comum e prendê-las na parede, criando uma espécie de prateleira.

Dicas para integrar a sua adega na decoração

Como as pessoas gostam de apreciar bons vinhos, as adegas estão cada vez mais em alta nas casas e apartamentos.

Tanto os vinhos tintos, quanto os brancos precisam de uma atenção especial toda vez que elaboro algum projeto de adega. Eu sempre recomendo, se possível, pouca incidência de luz e calor, portanto, deve-se evitar a proximidade com janelas. Além disso, é preciso pensar no tamanho para que não sobre e nem falte espaço, e para que a adega fique proporcional ao ambiente.

Com esses detalhes em mente, você pode colocar em prática o modelo que mais combine com o seu estilo de vida. Separei abaixo alguns projetos para mostrar para vocês!

Charme e elegância…foram as palavras-chave para a criação dessa adega integrada à sala de jantar. Então, escolhi posicioná-las em um móvel de marcenaria feito sob medida em frente à sala de jantar. Portanto, criei um painel que une as duas funções e a torna parte da decoração.

Para aproveitar totalmente o local, coloquei um móvel de marcenaria personalizada em que é possível guardar as garrafas em nichos na parte inferior. Já a parte superior, eu optei pela função de bar, com uma bandeja para apoiar taças e bebidas, bem como recorte no tampo para o balde de gelo.

A leveza desse móvel se deu por conta da lateral de vidro, que permite a iluminação vazar para o restante do apartamento.

Dicas de como combinar cortinas em sua casa

As cortinas são lindas e possuem o poder de mudar completamente a “cara” de um cômodo por conta das variedades de cores, formas e tecidos que apresentam.

Por isso, acredito que elas são indispensáveis na decoração, além da vantagem de conseguirem barrar a entrada de luz, vento, e trazerem requinte e elegância ao local.

Confira os exemplos!

Em primeiro lugar, o mais importante é saber as dimensões do espaço, medir o tamanho das aberturas e entender a finalidade da cortina na decoração. Nesse projeto, investi em dois tipos diferentes, sendo uma para a janela e outra para a porta do terraço.

No caso da janela, o mais recomendado é utilizar uma cortina Romana que é feita de tecido e cordas que permitem o fechamento em camadas. Ela não deve atingir o chão, diferentemente do modelo longo da outra janela que abre para os dois lados e que vai do teto até o piso. Esse tipo dá mais elegância e sensação de amplitude ao living, além de ser mais fácil de manusear.

As cortinas não servem apenas para as janelas, mas igualmente como divisórias de ambientes. No projeto selecionado, apostei em uma peça para segregar a sala de jantar da varanda. Caso você tenha visitas e deseje aumentar a área social, também existe a opção de prendê-la. Repare como ela traz sutileza e transforma a decoração! A cor deste item deve combinar com os móveis e objetos, e sendo assim, prefiro a tonalidade neutra, já que amplia e clareia a sua casa! Sempre digo que elas “são funcionais e proporcionam um lugar mais alegre e elegante”.

Penso que essas dicas podem ser muito úteis e ajudar vocês a montar a decoração com cortinas perfeitas! Tenho certeza que terão a casa dos sonhos e cheia de personalidade! Vejo vocês na semana que vem! Até lá!

A decoração na tela do computador

Profissional cria serviço online e mais acessível. Despesas podem ser até 40% menores em comparação a um projeto tradicional

Quem não tem dúvida quando o assunto é decorar, né? E, principalmente, quando os espaços são mais compactos. Como aproveitar cada cantinho? Que tamanho de sofá comprar? E a mesa, para quantos lugares? Aquela parede branca, que pede uma pintura diferente. Mas de que cor? Essas são apenas algumas das muitas perguntas de quem compra ou aluga um imóvel, mas não pode ou não quer contratar um arquiteto. Porém, gostaria de ter a assessoria de um profissional. Outra situação são pessoas que têm um imóvel, residencial ou comercial, em outra cidade e não têm tempo de ir até o local contratar um arquiteto.

Nesses casos, a solução pode ser contratar um serviço ‘express’, com preço diferenciado, mais rápido, à distância e com a possibilidade de pagar no cartão de crédito. De acordo com a arquiteta Larissa Lóh, que oferece o serviço ‘Lóhve’ em seu site, os preços podem ser de 25% a 40% menores que um projeto tradicional. “Além disso, a pessoa não precisa contratar a execução juntamente com o projeto, que é o acompanhamento da obra pelo arquiteto. Este serviço também pode ser feito, mas não é obrigatório, tornando-o ainda mais acessível. Outra vantagem é que o ‘Lóvhe’ também está disponível para ambientes comerciais, como escritórios e recepções, entre vários outros. E que tal dar de presente de formatura um projeto de uma sala comercial ou um cantinho da casa para aquele casal que acabou de trocar alianças? É um novo perfil de consumidor que surgiu e precisa de uma consultoria”, avalia.

Na prática, funciona assim: o cliente fotografa o ambiente sob vários ângulos. Depois, faz um esboço especificando todas as medidas do espaço, completando com ideias, desejos e mobiliário que quer manter, adicionar ou trocar. Se tiver imagens de referência e detalhes, pode incluí-los para que a arquiteta entenda melhor o estilo do morador. Depois, basta enviar as informações e os arquivos por meio de um formulário no próprio site. “Logo em seguida, o cliente recebe um orçamento. E, se estiver de acordo, efetua o pagamento online, com toda comodidade e segurança. Após o pagamento, agendo uma conversa por telefone ou Skype para esclarecer alguns detalhes e conhecer melhor as necessidades dele. Em 15 dias úteis após nossa conversa, ele recebe o projeto totalmente personalizado”, explica Larissa.

É muito provável que, neste meio-tempo, surjam várias dúvidas. Por isso, antes de fechar o projeto final, a arquiteta envia diversas referências e uma ideia de layout. “Só após a aprovação desta fase inicial o projeto é fechado. Porém, se ainda houver qualquer pergunta, ela pode ser respondida por e-mail ou por uma conversa via Skype. Também envio links de sites onde as peças que sugeri podem ser compradas, o que facilita ainda mais a execução do espaço”, diz a arquiteta.

Veja 6 dicas para fazer que o seu banheiro pareçam maiores

Não sabe como decorar um banheiro pequeno para que ele não fique mais apertado? Veja seis dicas que podem te ajudar a organizar melhor o espaço

Para que haja mais espaço para os outros cômodos, casas e – principalmente – apartamentos ficam com os banheiros pequenos. Quando não há possibilidade de aumentar fisicamente o tamanho do ambiente, existem alguns artifícios que podem fazer com que o cômodo pareça maior.

Tem banheiros pequenos em casa e quer fazer com que eles aparentem ser mais espaçosos? Confira as dicas que separamos e mãos à obra!

Branco por todos os lados

Paredes, louças e objetos brancos ou de cores clarinhas favorecem banheiros pequenos

Paredes, louças e objetos brancos ou de cores clarinhas favorecem banheiros pequenos

Foto: Reprodução/Pinterest

Quanto mais escuras as peças, mais espaço eles parecem ocupar. Ter todas as superfícies, louças, armários e prateleiras brancas ou de um tom mais claro (de preferência, o mesmo para tudo) causa uma espécie de ilusão de ótica e ajuda na percepção de que o banheiro é maior do que aparenta ser.

Quanto mais espelhos, melhor

Espelhos fazem o cômodo parecer

Espelhos fazem o cômodo parecer “infinito”

Foto: Reprodução/Pinterest 

Banheiros costumam ter apenas um espelho, mas, se o seu for pequeno, é hora de arrumar mais alguns. Quanto mais espelhos, mais a luz reflete e se espalha para mais pontos do ambiente, deixando-o extremamente iluminado e, consequentemente, com a aparência de mais espaçoso.

Além disso, eles também criam uma ilusão de ótica e fazem o cômodo parecer “infinito”, com elementos que vão além das paredes.

Dispense o gabinete da pia

Substitua o gabinete da pia por cestos armazenados em uma torre. Assim, o espaço fica mais livre

Substitua o gabinete da pia por cestos armazenados em uma torre. Assim, o espaço fica mais livre

Foto: Reprodução/Pinterest

Por menores que sejam, pias com gabinetes ocupam muito espaço. Se você tem um banheiro pequeno, é melhor que opte por pias do tipo “pedestal”. Elas facilitam a locomoção e poupam bastante espaço no ambiente.

Hora de embutir!

Nichos embutidos nas paredes poupam espaço em banheiros pequenos

Nichos embutidos nas paredes poupam espaço em banheiros pequenos

Foto: Reprodução/Pinterest

Prateleiras diminuem o espaço do ambiente e adicionam muita informação às paredes, fazendo com que ele pareça menor ainda. Uma dica para substituí-las é criar nichos nas próprias paredes. Assim, há espaço para armazenar toalhas, produtos de banho e outros apetrechos dentro e fora do box.

Instale um box transparente

Box transparente não

Box transparente não “quebra” o ambiente, dando a impressão de que ele é maior

Foto: Reprodução

Cortinas e portas de cor sólida fazem com que o banheiro “se divida” e pareça menor. Portas transparentes valorizam o ambiente, já que parecem “invisíveis”.

Aproveite todo espaço possível

Use todos os cantinhos do banheiro para armazenar objetos

Use todos os cantinhos do banheiro para armazenar objetos

Foto: Reprodução/Pinterest

Em banheiros pequenos, todo cantinho deve ser aproveitado. Você pode, por exemplo, usar a parte de trás da porta do banheiro para instalar um ou mais apoios para toalhas. Se você tiver um armário, as partes internas das portas também podem servir para guardar objetos em cestinhas ou ganchos. Organizar tudo em pequenos cestos também poupa espaço.

‘Tem um apartamento pequeno?’, Veja alguns truques para que ele pareça maior

Alguns recursos na iluminação, parede e até nos móveis podem “transformar” um pequeno apartamento em um ambiente mais amplo

Ter um apartamento pequeno é uma realidade de muitos hoje em dia. Apartamentos studio ou de apenas um dormitório são super comuns, e os ambientes sociais como sala e cozinha também não são amplos.

Existem truques, desde o projeto de sua moradia até a decoração, que podem ajudar a deixar mais amplo o seu apartamento pequeno – pelo menos na aparência. Confira algumas dicas.

Iluminação

A iluminação indireta é um dos aliados de um apartamento pequeno

A iluminação indireta é um dos aliados de um apartamento pequeno

Foto: Pinterest

A iluminação faz toda a diferença em qualquer ambiente, e com certeza pode fazer com que a casa pareça maior. A designer de interiores Tássia Pereira sugere o uso de iluminação indireta para dar a sensação de amplitude.

Recuos no teto para instalar lâmpadas embutidas são uma alternativa, mas lustres pequenos e, principalmente, a iluminação instalada na parede, como na imagem, ajudam a “aumentar” um cômodo. “Além da sensação de espaço ampliado, esse tipo de iluminação deixa o local mais aconchegante e confortável”, explica a designer de interiores.

Integração

A cozinha americana completamente integrada à sala aumenta o espaço social de um apartamento pequeno

A cozinha americana completamente integrada à sala aumenta o espaço social de um apartamento pequeno

Foto: Nathalie Artaxo/Projeto%3A Márcia Brunello

Alguns gostam, outros preferem deixar os ambientes isolados para a privacidade, mas é fato que ambientes integrados dão a impressão de serem maiores, como ressalta Tássia. Seja uma cozinha americana, integrada com a sala, ou a uma varanda aberta para a sala, além da aparência, ambas as integrações ainda deixam o espaço social mais aproveitável.

Espelhos

Até em um banheiro o espelho pode dar a sensação de aumentar o espaço

Até em um banheiro o espelho pode dar a sensação de aumentar o espaço

Foto: Divulgação

Os espelhos já são uma técnica conhecida para ampliar espaços menores, por causa do reflexo da luz, mas a designer de interiores dá uma dica: pense sempre em que imagem o espelho irá refletir, preferindo áreas amplas. Varandas, corredores, ou janelas – que traz mais luz ao ambiente – são as sugestões de Tássia, que ainda lembra: “Os espelhos devem ser, de preferência, do teto ao chão”.

Paredes

Cores e texturas pesadas não são indicadas pela designer em lugares muito pequenos

Cores e texturas pesadas não são indicadas pela designer em lugares muito pequenos

Foto: Divulgação/Vestcor

Sabia que a cor e decoração de suas paredes também podem influenciar na perspectiva dos ambientes? “Paredes com texturas pesadas ou mosaicos deixam o ambiente menor”, explica Tássia. Cores muito escuras também têm o mesmo efeito, por isso, em locais pequenos, cores claras e neutras são mais indicadas.

Outro conselho de Tássia é usar as cortinas em tons parecidos com a parede, para evitar a segmentação do ambiente.

Móveis

Poucos móveis, baixos e com um toque de cor são alternativa para um apartamento pequeno

Poucos móveis, baixos e com um toque de cor são alternativa para um apartamento pequeno

Foto: Reprodução/Pinterest

“Móveis de alturas mais baixas, colaboram para que o campo visual do ambiente fique mais livre”, diz a designer de interiores. Para ter mais espaço de armazenamento, algo raro em apartamentos pequenos, ela ainda sugere mesas retráteis, sofá cama, aparadores com portas e gavetas e até mesmo uma cama baú para o quarto.

Use as cores fortes em móveis pontuais, como em uma poltrona. E em um apartamento pequeno Tássia explica que o planejamento do mobiliário é fundamental: sempre saiba o espaço que eles ocupam para não atrapalhar a passagem, e os mantenha organizados.

Projeto ensina mulheres de baixa renda a reformar as próprias casas

Projeto chamado “Arquitetura na Periferia” ensina mulheres de baixíssima renda a reformar as próprias casas; saiba mais sobre como ele funciona

Numa rua de terra batida a 16 km do centro de Belo Horizonte, Ana Paula Souza, de 36 anos, troca sozinha o piso do quarto da casa em que vive com a filha de três anos, uma sobrinha e seu pai.

Perto dali, Adriana Silva, de 40 anos, que também não tem emprego fixo, ergue uma parede por conta própria no local que abriga seus três filhos.

Paula Martins da Silva, moradora da ocupação Dandara, em Belo Horizonte, integra turma atual de projeto que ensina mulheres a planejar e executar reformas em casa

Paula Martins da Silva, moradora da ocupação Dandara, em Belo Horizonte, integra turma atual de projeto que ensina mulheres a planejar e executar reformas em casa

Foto: Bruno Figueiredo/BBC

Se na hora da construção é o homem que costuma tomar as decisões, nesta área da capital mineira – um terreno do tamanho de 40 campos de futebol ocupado desde 2009 – as mulheres estão começando a tomar as rédeas.

A iniciativa é da arquiteta Carina Guedes, de 32 anos, que há três anos desenvolve um projeto de assistência técnica a mulheres de baixíssima renda na cidade.

O projeto, batizado Arquitetura na Periferia, nasceu da pesquisa de mestrado de Carina e já soma bons resultados e apoio internacional.

A primeira edição ocorreu entre setembro de 2013 e junho de 2014, com três famílias. Por dez meses, a arquiteta fez visitas semanais ao terreno, batizado ocupação Dandara, para se encontrar com as futuras “mestres de obras”.

Vista geral da ocupação Dandara%2C em Belo Horizonte%2C e detalhe do planejamento de ocupação do solo da área%2C feito por equipes da UFMG e PUC-MG com lotes de tamanhos iguais

Vista geral da ocupação Dandara, em Belo Horizonte, e detalhe do planejamento de ocupação do solo da área, feito por equipes da UFMG e PUC-MG com lotes de tamanhos iguais

Foto: Bruno Figueiredo/BBC

Logo nas primeiras reuniões, as moradoras receberam um “kit levantamento” para que pudessem desenhar e medir as próprias casas: pasta, trena, prancheta, lápis, caneta, borracha, apontador, papel branco, manteiga e vegetal, bloco de notas, etiquetas, um roteiro de trabalho e uma máquina fotográfica.

Nos encontros seguintes, avaliaram problemas e planejaram soluções. Adriana queria colocar acabamentos e mudar a configuração de sua casa de 60m2. Ana Paula sonhava em abrir novos cômodos, ter piso e estrutura hidráulica.

Flávia Fonseca dos Santos%2C participante da segunda edição do projeto%2C com planta da casa que ela mesma desenhou

Flávia Fonseca dos Santos, participante da segunda edição do projeto, com planta da casa que ela mesma desenhou

Foto: Bruno Figueiredo/BBC

Mão na massa

Na hora de conciliar os orçamentos com a verba disponível (R$ 9 mil emprestados por Carina e R$ 3 mil que as participantes economizaram juntas), as alunas da primeira turma sugeriram que aprendessem a fazer as reformas para economizar com mão de obra.

Foram dois dias de trabalho prático em técnicas de construção com a pedreira Cenir: quanto cimento e areia devem ser colocados no reboco, como peneirar a areia, qual é a forma certa de usar o prumo. Quem jogava reboco na parede sem deixar a massa cair no chão ganhava aplausos das colegas.

Adriana, que faz trabalhos eventuais como faxineira, conseguiu fechar uma parede em sua casa e abrir outra. Assim, não precisou mais atravessar o quarto do filho adolescente para chegar ao seu. Fez reboco e piso na casa toda, pintou as paredes.

Adriana Silva fez o reboco e piso de casa e resolveu problema de ter que passar por dentro do quatro do filho adolescente antes de chegar ao seu

Adriana Silva fez o reboco e piso de casa e resolveu problema de ter que passar por dentro do quatro do filho adolescente antes de chegar ao seu

Foto: Bruno Figueiredo/BBC

“Levantar parede foi o que mais gostei. Veio uma professora, aquela mulher é demais. Eu vivo sozinha, e vi que podia fazer o que queria sem precisar de outra pessoa, de um homem para ajudar”, afirma.

Na casa de Ana Paula, demolição e alvenaria. Levantaram a parede de um quarto, reduziram o banheiro e construíram a parede da cozinha, tirando o fogão da sala.

“Nunca tinha imaginado colocar a mão na massa e falar ‘eu que fiz’. O fato de ser uma mulher(pedreira ensinando) aumentou nossa autoestima, pensávamos ‘nossa, mulher pode fazer o que quiser, basta querer’”, lembra a moradora.

A idealizadora do projeto diz ter optado por trabalhar exclusivamente com mulheres por apostar, entre outros pontos, que isso facilitaria o relacionamento e a criação de laços de confiança.

A arquiteta Carina Guedes com a filha de dez meses%3B opção por formar grupos exclusivos de mulheres%2C diz%2C busca 'tornar experiência menos intimidadora e mais informal'

A arquiteta Carina Guedes com a filha de dez meses, opção por formar grupos exclusivos de mulheres, diz, busca ‘tornar experiência menos intimidadora e mais informal’

Foto: Bruno Figueiredo/BBC

Também pesquisara experiências de financiamento que mostravam que mulheres tendem a se comprometer mais do que os homens com o bem-estar da família.

“Tinha receio de que as mulheres se inibissem com homens, pois os homens tendem a achar que sabem mais. Quando participei de cursos semelhantes em outros ambientes, os homens em geral tomavam as falas”, afirma a arquiteta.

A ideia de trabalhar em esquema de microcrédito aliviou o bolso das mulheres, que desembolsavam cerca de R$ 150 por mês para pagar o empréstimo feito por Carina. Também fortaleceu os laços do grupo, afirmam as envolvidas, já que todo o dinheiro ficava na conta de uma delas.

“Nunca tinha imaginado colocar a mão na massa e falar ‘eu que fiz’”, diz a moradora Ana Paula Souza

Foto: Bruno Figueiredo/BBC

Lições e próxima etapa

Para viabilizar a segunda turma do projeto, Carina passou a integrar a associação Arquitetos Sem Fronteiras, que trabalha com transformação social pela arquitetura, e conseguiu apoio da ONG internacional Brazil Foundation.

Quatro outras mulheres já estão trabalhando nas reformas na Ocupação Dandara, com R$ 5 mil para microfinanciamento, e outro grupo será formado em outra ocupação da cidade.

“Eu desenhei minha casa, estou me admirando por isso. Quando levei o desenho na loja de cerâmica, o rapaz até me perguntou se tinha feito curso”, diz Flávia dos Santos, 36 anos, da turma atual do projeto.

O objetivo da idealizadora é transformar o Arquitetura na Periferia em negócio social e incorporar conhecimentos de outras áreas para melhorar a qualidade de vida das famílias usando recursos disponíveis na região.

Participantes de projeto usaram pequenas figuras para visualizar disposição de móveis em casa

Participantes de projeto usaram pequenas figuras para visualizar disposição de móveis em casa

Foto: Bruno Figueiredo/BBC

“O que faço é uma microintervenção, mas os moradores precisam de muitos outros tipos de apoio, como psicólogos e médicos. As pessoas têm uma visão de que estou sendo uma espécie de Madre Teresa de Calcutá, como se fosse boazinha de estar fazendo isso. Mas na verdade estamos tentando ampliar a atuação do arquiteto para uma demanda que é real e urgente.”

O déficit habitacional no Brasil era de 6 milhões de moradias em 2014, segundo estudo da Fundação João Pinheiro.

Minas Gerais tem o segundo déficit do país (529.270 moradias), atrás apenas de São Paulo, e famílias com renda mensal de até três salários mínimos, como as do projeto em BH, somam 84% das pessoas sem casa.

Apesar dos avanços, a situação das moradoras beneficiadas pela iniciativa na ocupação ainda é de insegurança jurídica. Uma construtora reivindica a posse da área, e o caso se arrasta na Justiça desde 2009.

“Não posso dizer que é impossível ter despejo, mas hoje a Dandara está muito mais consolidada do que outras ocupações. No começo as pessoas tinham esse medo, mas estamos mais confiantes”, afirma Ana Paula.

Entrada da área da ocupação e casa em obras na região%3B maioria das casas de alvenaria foi erguida em processo de mutirão

Entrada da área da ocupação e casa em obras na região, maioria das casas de alvenaria foi erguida em processo de mutirão

Foto: Bruno Figueiredo/BBC

O impacto do projeto também parece ir mais fundo nas ruas de terra da ocupação. Em uma palestra sobre a iniciativa na Escola de Arquitetura da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), Luciana da Cruz, da primeira turma, disse que deixou de alisar os cabelos e hoje se sente mais bonita.

“Se mudo o espaço em que estou, vou me mudando também. Também fiz pequenas reformas em mim”, disse.

‘Espelho decorativo’, Como usá-lo para decorar, ampliar o cômodo e até mudar a luz

Além da função de refletir a imagem, o espelho é um aliado para alguns truques de decoração. Veja dicas e adote o acessório em diversos ambientes

Os espelhos são artefatos muito usados em diversos cômodos da casa – no banheiro, quarto ou closet para se arrumar – e em outros lugares com função de aumentar o ambiente. Mas que tal usar um espelho decorativo?

O espelho decorativo pode, sim, servir para aumentar o ambiente, ou esconder algo indesejado na parede, por exemplo, mas além de tudo isso, ele tem a função de enriquecer a decoração da sua casa, influenciando até mesmo na iluminação. Veja algumas formas de usá-lo em vários cômodos:

Para aumentar o espaço

Além de espelho decorativo ele pode ser funcional e ampliar o espaço

Além de espelho decorativo ele pode ser funcional e ampliar o espaço

Foto: Divulgação

Para começar, um exemplo da maneira que ele é sempre lembrado. Em um cômodo pequeno – desde lavabos a salas – um espelho é instalado de uma ponta à outra da parede, e ao refletir o ambiente, ele vai parecer ampliado. O arquiteto e designer Glaucio Gonçalves explica que, no caso da imagem acima, o espelho traz muito mais profundidade ao local.

Em banheiros é muito comum fazer isso, já que a utilidade dele – se ver refletido – é necessária no cômodo para se maquear ou barbear. E nada melhor do que ter isso com a sensação de estar em um espaço maior e mais amplo.

Mudança na iluminação

O espelho decorativo pode influenciar na iluminação de seu quarto

O espelho decorativo pode influenciar na iluminação de seu quarto

Foto: Divulgação

Já pensou em espelhos para influenciar na luminosidade? Quem dá a dica também é Glaucio: “O espelho pode ser utilizado para trazer mais luz ao ambiente, deixando-o mais claro e harmonioso”.

No quarto da imagem, ele reflete a luz do lustre instalado no teto.

Peça de decoração

Uma opção de espelho decorativo é usar molduras mais rebuscadas

Uma opção de espelho decorativo é usar molduras mais rebuscadas

Foto: Vanessa Figueiredo – Beto Ganem

Se você busca uma peça de decoração e gosta de um estilo mais clássico, a arquiteta Vanessa Figueiredo sugere esses modelos soltos, os venezianos, com moldura marcante. “Os espelhos venezianos têm design mais provençal, rebuscado”, explica.

O espelho também combina com decorações mais modernas e contemporâneas. Nesse caso, Vanessa indica aqueles acabados com um design diferenciado, que são usados sem moldura, ou um simples com moldura de MDF laqueado, metal e até couro!

O espelho pode ser realmente integrado como um item de decoração da casa

O espelho pode ser realmente integrado como um item de decoração da casa

Foto: Óbvio Arquitetura – Jomar Bragança/Divulgação

O adereço ainda pode ser integrado à decoração. O criado mudo espelhado é utilizado “para trazer um toque mais delicado ao cômodo”, diz Glaucio sobre o móvel que pode ser usado em um quarto ou sala.

Outra opção é colocar o espelho decorativo como o protagonista do local. “O ideal é que ele seja eleito como peça de destaque no espaço e os demais elementos sejam utilizados de maneira a compor o ambiente de forma neutra”, indica a arquiteta Luciana Araújo, da Óbvio Arquitetura.

‘Pontual, embutida ou indireta’, Veja como explorar a iluminação e mudar sua casa

A iluminação dos ambientes não é tão valorizada quanto deveria. Veja alguns exemplos de luzes que podem dar uma cara totalmente nova a sua casa

Poucas pessoas pensam na iluminação de uma casa ao montar o projeto dela, mas esse detalhe é tão importante quanto cores e disposições de móveis, por exemplo, e fazem toda a diferença em um ambiente.

Para Katalin Stamer, supervisora de cursos de design do Centro Europeu, muitas pessoas não se atentam à iluminação e, por isso, nem conseguem dizer qual tipo de lâmpada mais lhe agrada. Entretanto, mesmo sem saber os detalhes, geralmente elas conseguem se lembrar de locais nos quais se sentiram bem e aconchegados graças a uma luz ambiente adequada.

Além de mudar a aparência, os efeitos de diferentes tipos de pontos de luz podem provocar sensações diversas nas pessoas. Veja exemplos e inspire-se. A luz correta vai mudar a maneira como você e os outros se sentem em sua casa:

Iluminação pontual

iluminação pontual

iluminação pontual

Foto: Pinterest

A iluminação mais pontual também é chamada de cênica, e ela é usada para enfatizar objetos. Também serve para criar um clima mais intimista no local. “Muitos gostam deste tipo de iluminação pela sofisticação que ela traz”, diz Katalin.

Com luzes brancas ou amarelas elas podem funcionar para diversos ambientes

Vários pontos

Iluminação com vários pontos

Iluminação com vários pontos

Foto: Pinterest

A iluminação com vários pontos, ou “spots” podem proporcionar efeitos diversos, dependendo da quantidade e disposição dos spots, como também são chamados os pontos de luz, no teto.

Mais uma vez, o tipo de lâmpada a ser utilizado varia muito. A quantidade e disposição dos spots também muda completamente o ambiente, como mostram as imagens acimas.

Lustre

iluminação lustres

iluminação lustres

Foto: Divulgação/Pinterest

Os lustres são formas clássicas de iluminar. Mais comuns nas salas de jantar e estar, eles estão disponíveis em diversos modelos, para conversar com o estilo de sua decoração.

Eles servem perfeitamente como um item de decoração para a casa, e a forma de iluminar vai variar conforme a escolha de lâmpada para ele e da maneira com que ele dispõe-nas – com a luz para cima ou para baixo.

Na foto da esquerda temos uma opção moderna e sofisticada, enquanto à direita, o estilo clássico predomina.

Luzes embutidas

iluminação embutida

iluminação embutida

Foto: Pinterest/Divulgação

Luzes embutidas em rasgos no gesso do teto ou atrás de espelho são uma opção interessante. Elas conseguem iluminar muito bem um ambiente, sem que o foco de luz venha de forma direta.

Para banheiros e closets, embutir lâmpadas atrás do espelho é uma ótima solução. A visão da maquiagem ou da roupa que acabou de vestir é muito mais nítida e real.

Iluminação indireta

iluminação

iluminação

Foto: Pinterest

Outra forma bastante comum de iluminação é a indireta. Geralmente com lâmpadas instaladas na parede, ela pode ser usada em diversos cômodos da casa: no quarto traz uma sensação mais intimista e na área externa – como na foto da direita – pode criar efeitos muito bonitos no escuro.

TV, cromoterapia e revestimento em 3D são opções para banheiro

Salas de banho ganharam novas funcionalidades. E, para deixar este ambiente estiloso, o que vale é criatividade

Os banheiros estão se destacando cada vez mais quando o assunto é decoração. Se antes os espaços eram feitos apenas para tomar banho e escovar os dentes, hoje eles são mais do que isso. Passaram a ser chamados também de salas de banho, pois ganharam novas funcionalidades. E, para deixar este ambiente estiloso, não importa o tamanho. O que vale é a criatividade e o orçamento que poderá ser investido.

Vale lembrar que se a intenção for mexer na estrutura, não esqueça de contratar um arquiteto ou um engenheiro para montar o projeto de acordo com as preferências e acompanhar as etapas da obra. O arquiteto Ricardo Gutemberg, por exemplo, projetou uma sala de banho em uma cobertura no Rio. Com 20 metros quadrados, o espaço é todo em mármore travertino e com detalhes em branco.

A parede com revestimento em 3D ajuda a conferir leveza e amplitude, deixando o ambiente mais contemporâneo. “A diferença de um banheiro para uma sala de banho está nos elementos decorativos e tecnológicos que transmitem aconchego e relaxamento, como cortinas, iluminação, jardim, TV, cromoterapia, poltronas/sofás e, claro, alguns metros a mais que o tradicional banheiro”, explica Ricardo.

PORCELANATOS EM ALTA

Para montar uma sala de banho, o arquiteto preparou dicas para usarmos no dia a dia. Segundo ele, os porcelanatos em grandes dimensões estão em alta. “Do mesmo modo, o mármore também costuma ser um material bastante usual na decoração do cômodo. O uso de revestimentos em 3D nas paredes costuma dar um efeito moderno. Recomenda-se utilizá-los em áreas que não sejam muito molhadas”, ressalta o profissional.

Se a dúvida está em qual cor escolher para o ambiente, Ricardo afirma que as cores claras são mais fáceis de lidar, pois são as mais eficientes em produzir ambientes aconchegantes, além de dar sensação de amplitude. A iluminação é também um quesito importante.

O arquiteto aconselha o uso pontual de spots (luminárias direcionadas) e pendentes para fazer efeito de luz central. “O uso de balizadores e arandelas também são fundamentais. Além de dar um efeito de meia luz, podem ser deixados ligados durante a noite, pois auxiliam a ida ao banheiro sem precisar acender todas as luzes do ambiente. A iluminação indireta dá um ar mais intimista e romântico ao espaço”, comenta. As plantas também são bem-vindas por meio de pequenos jardins internos ou verticais.

Banheira e eletrônicos

Nem toda sala de banho, de acordo com Ricardo Gutemberg, precisa ter banheira ou hidromassagem, pois vai depender das preferências e de como o cliente deseja aproveitar o espaço. Para quem não abre mão do aparelho, o arquiteto recomenda as hidromassagens verticais, que podem ser instaladas dentro do box. “Outra opção interessante é uma sauna, que pode ser embutida dentro do box também”, indica.

Os aparelhos eletrônicos são outros acessórios que ganharam espaço nas salas de banho. “Ter uma TV em um canto para deitar e relaxar depois de um banho quente ou na hidromassagem é um dos principais atrativos das salas de banho. Há a possibilidade também de se criar um espaço para leitura. Tudo vale para se sentir bem nesse ambiente, que serve de refúgio da caótica vida moderna. O uso da automação também está cada vez mais presente nas salas de banho para o conforto e a comodidade das pessoas”, completa Ricardo.

Scroll To Top

Site De Mulher