Home / Tag Archives: bebidas

Tag Archives: bebidas

Feed Subscription

Dicas para integrar a sua adega na decoração

Como as pessoas gostam de apreciar bons vinhos, as adegas estão cada vez mais em alta nas casas e apartamentos.

Tanto os vinhos tintos, quanto os brancos precisam de uma atenção especial toda vez que elaboro algum projeto de adega. Eu sempre recomendo, se possível, pouca incidência de luz e calor, portanto, deve-se evitar a proximidade com janelas. Além disso, é preciso pensar no tamanho para que não sobre e nem falte espaço, e para que a adega fique proporcional ao ambiente.

Com esses detalhes em mente, você pode colocar em prática o modelo que mais combine com o seu estilo de vida. Separei abaixo alguns projetos para mostrar para vocês!

Charme e elegância…foram as palavras-chave para a criação dessa adega integrada à sala de jantar. Então, escolhi posicioná-las em um móvel de marcenaria feito sob medida em frente à sala de jantar. Portanto, criei um painel que une as duas funções e a torna parte da decoração.

Para aproveitar totalmente o local, coloquei um móvel de marcenaria personalizada em que é possível guardar as garrafas em nichos na parte inferior. Já a parte superior, eu optei pela função de bar, com uma bandeja para apoiar taças e bebidas, bem como recorte no tampo para o balde de gelo.

A leveza desse móvel se deu por conta da lateral de vidro, que permite a iluminação vazar para o restante do apartamento.

‘Intoxicação com produtos de limpeza’, O que fazer e como evitar

A intoxicação pode acontecer por ingestão, inalação ou contato de produtos com a pele e os olhos. Veja como evitar

Crianças são curiosas por natureza, mas se o ambiente que ela estiver não for seguro, isso pode representar um perigo em potencial. Ao contrário do que os pais imaginam, o perigo está dentro de casa, onde há muitas coisas potencialmente arriscadas, como produtos de limpeza e higiene, plantas, medicamentos e bebidas alcoólicas. Recentemente, por exemplo, uma bebê de apenas 10 meses morreu de intoxicação após ingerir um produto de limpeza e o caso teve repercussão nacional.

A intoxicação pode acontecer após a ingestão de produtos de limpeza

A intoxicação pode acontecer após a ingestão de produtos de limpeza

Foto: Shuttersock

Segundo a pediatra Ana Laura Kawasaka, do Saúde4Kids, a intoxicação acontece por ingestão, inalação ou contato com a pele e os olhos. De acordo com dados do Ministéria da Saúde, essa é a quinta maior causa de internação por motivos acidentais entre crianças com idade de zero a 14 anos.

O que fazer

Se seu filho entrar em contato com produtos que podem intoxicá-lo, o primeiro passo é identificar o que causou o acidente e qual foi a quantidade ingerida. Ana Laura orienta que em caso de ingestão, os pais não ofereçam líquidos e nunca tentem provocar vômitos. “Se o contato foi com a pele ou olhos, lave o local com bastante água”, recomenda.

Além disso, retire as roupas sujas com o produto e leve a criança até o médico mais próximo, com o rótulo, embalagem ou bula do produto intoxicante. “Se a criança estiver desacordada, com dificuldade para respirar ou convulsionando, chame imediatamente o serviço de emergência 192. Caso ela esteja bem e você tenha dúvida se o que ela ingeriu pode trazer algum perigo, ligue para os centros de intoxicação de sua região”, orienta a pediatra.

Como evitar

Com cuidado e atenção é possível evitar que acidentes aconteçam. A pediatra orienta que os pais não armazenem produtos de limpeza e higiene junto com alimentos e bebidas. “Mantenha os produtos em suas embalagens originais para evitar que produtos tóxicos não sejam identificados”, recomenda.

A pediatra orienta que os produtos comprados a granel não sejam guardados em embalagens de alimentos ou bebidas, como garrafas pet, por exemplo.

Por fim, deixe sempre os medicamentos e produtos que podem causar intoxicação fora do alcance das crianças, em armários altos ou que possam ser trancados.

‘Detox colorido’, Como escolher os alimentos pela cor e potencializar resultados

Você sabe quais ingredientes colocar em seu suco detox? Basear-se nas cores dos alimentos pode ser um ótimo caminho, defende especialista

Detox é sinônimo de suco verde? Sim e não. O tradicional suco verde, enriquecido com vegetais com couve, pode entrar, sim, na dieta. Mas alimentos de outras cores também são muito bem-vindos, ajudam dar um sabor diferente à bebida e pode potencializar os resultados.

Varie nas cores de seu suco ou alimentação detox e potencialize resultados

Varie nas cores de seu suco ou alimentação detox e potencialize resultados

Foto: shutterstock

Uma alimentação detox pode ser feita a qualquer momento, mas geralmente é lembrada perto de períodos de abuso e comilanças – ceias fartas no final do ano, cerveja e bebidas no carnaval. Nessas ocasiões, segundo o farmaceutico Jamar Tejada, o fígado é o órgão que merece uma atenção especial, pois ele é o responsável por fazer uma “faxina” no corpo e pode acabar sobrecarregado.

E vale lembrar que o corpo consegue eliminar toxinas sozinho, sem precisar de nenhuma fórmula milagrosa. Entretanto, uma dieta balanceada e alguns alimentos podem potencializar tudo isso.

Para facilitar na hora de escolher o que colocar no prato, a sugestão de Tejada é separar os alimentos por cor. Veja as dicas

Alimentos verdes

Geralmente são ricos em ferro, cálcio e clorofila, que ajuda a potencializar a vitamina C no organismo. A couve, por exemplo, contribui também para a absorção de ferro pelo organismo. Além dela, você pode optar por: agrião, rúcula, alface e acelga, entre as hortaliças, e limão, se pensar em frutas.

Alimentos amarelos

Aqui, segundo o farmacêutico, entram frutas como pera, ameixa, lima, abacaxi, laranja, manga, melão e mamão. Também pode ser classificada nesse grupo a cenoura e o mel. Esses alimentos são aliados também da pele e do bronzeado, por conter substâncias como o betacaroteno. Ele atua junto com a vitamina A no corpo.

Alimentos vermelhos

As frutas desta lista incluem morango, maça e acerola. Também pode optar por tomate, rabanete e beterraba, completa o profissional.

As frutas vermelhas são ricas em compostos antioxidantes, que ajudam a combater a ação dos radicais livres no corpo. A cor vermelha também é um indicativo de licopeno, que também contribui para uma melhora no sistema imunológico, além de ser apontado como poderoso antioxidante para a pele. Estudos ainda relacionam essa susbtância a prevenção e redução do câncer de próstata.

Para preparar um suco ou seguir uma alimentação equilibrada, Trejada indica escolher um alimento de cada grupo. As folhas, por exemplo, cobinam com alimentos críticos. E não vale coar, para não perder nenhum nutriente.

Assim, segundo o especialista, será mais fácil fazer um detox e contribuir para o bom funcionamento do fígado e de todo o corpo. “Para eliminar as toxinas, melhorar o funcionamento do intestino e equilibrar o funcionamento do corpo, que vai sofrer com o consumo de bebidas alcoólicas junto com a fuga da rotina alimentar, temos que eliminar as toxinas e controlar o PH intestinal”, diz ele. Por isso, aposte na combinação que mais combine com seu paladar e boa diversão.

‘Pitaya vermelha’, Dê um up na pele e na saúde com esta fruta exótica

Conhecida como fruta do dragão, ela ajuda a manter a pele firme e hidratada, contribui para a boa digestão e ainda não pesa na dieta. Veja como consumir

Ao olhar o lado de fora, a pitaya pode assustar. A fruta exótica é bonita, mas cheia de pontas. Ao abrir, a polpa branca faz contraste com as sementes pretas ou a versão vermelha conta com um tom vivo e forte. Conhecida como fruta do dragão, ela está se tornando cada vez mais popular e é uma das queridinhas deste verão.

Pitaya ajuda a manter a pele bonita%2C contribui para a digestão e ainda tem poucas calorias

Pitaya ajuda a manter a pele bonita, contribui para a digestão e ainda tem poucas calorias

Foto: shutterstock

Além de saborosa, a pitaya traz uma série de benefícios para pele e também para a saúde. E está liberada para quem está de dieta ou tentando emagrecer, já que tem poucas calorias. E segundo a nutricionista Chris Castro, a fruta vermelha é ainda melhor do que a branca.

A profissional cita um estudo publicado na Revista do Instituto Adolfo Lutz que compara as duas versões da fruta. De acordo com a pesquisa, a fruta vermelha tem um potencial maior que a branca no quesito antioxidantes.

Benefícios da pitaya

A fruta pode ser considerada uma das melhores amigas da pele. Segundo Chris, como o alimento tem muita água em sua composição, ela ajuda na hidratação. E pela ação antioxidante – pela presença de vitaminas C e E e polifenóis, pigmentos que atuam protegendo nosso organismo dos radicais livres – contribui para o não crescimento de melomas e ainda faz com que a epiderme fique mais firme.

A polpa ainda é rica em oligassacarídeos, um tipo de carboidrato que não é utilizado como fonte de energia no corpo. “Eles atuam como prebióticos e colaboram para a saúde das células intestinais”, diz a nutricionista. Com isso, ajudam o processo de digestão.

Para completar, as sementes possuem ácidos graxos insaturados, o ômega 6, que colaboram para deixar o cérebro mais saudável.

Sugestões de consumo

Segundo a nutricionista, é indicado consumir 25 gramas da fruta por dia, o que é maios ou menos o tamanho de uma unidade. E todas as partes podem ser aproveitadas. “A pitaya pode ser consumida de diversas maneiras, como fruta in natura, em combinações como nas saladas e sobremesas ou em forma de sucos ou vitaminas. A polpa é a parte mais atraente, sendo suave, doce e cheia de nutrientes, mas a casca também tem o seu valor nutricional, podendo ser utilizada para preparo de infusões de chás”, lista Chris, que diz também que a melhor época para o consumo do alimento é de janeiro a março, já que a safra se dá nos meses de dezembro a fevereiro.

A nutricionista ainda ensina algumas receitas. “Um combinação deliciosa e refrescante é o suco da fruta batido com água de coco, suco de limão e gengibre. Além disso, temos os smoothies. No mercado, já encontramos um creme da fruta, que é ótimo para essas receitas”, comenta.

Creme de pitaya pode ser consumido puro%2C com cereais ou usado em preparos de bebidas

Creme de pitaya pode ser consumido puro, com cereais ou usado em preparos de bebidas

Foto: Divulgação/Frooty

Ela sugere dois smoothies. Confira:

Smoothie de pitaya vermelha antioxidante

2 colheres de sopa cheia de creme de fruta vermelha
1/2 banana congelada
1 porção de frutas vermelhas (3 morangos – 6 mirtilos – 3 amoras)
2 fatias de melancia
4 cubos de gelo

Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva

Rendimento: 400ml

Calorias: 150kcal

A receita conta com a versão vermelha da fruta e mais ingredientes da mesma cor que são também ricos em polifenóis, e segundo Chris, “são fundamentais no combate ao envelhecimento da pele”.

Smoothie de pitaya vermelha Ômega

2 colheres de sopa cheia de creme de fruta vermelha
1 colher de sobremesa de linhaça
1 pote de iogurte grego light (90g)
1/2 manga
200ml de água
4 cubos de gelo

Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva

Rendimento: 400ml

Calorias: 300kcal

Aqui, a bebida de pitaya traz ainda mais benefícios graças a linhaça, fonte de ômega 3. Com isso, vira um smoothie que faz bem à saúde do coração e tem ação anti-inflamatória.

‘Mel, agave ou melado’, Qual o melhor adoçante natural para sua dieta?

O mel tem é considerado um antibiótico natural, já o agave é uma ótima pedida para adoçar bebidas. Afinal, qual o adoçante é o ideal para você?

É provavel que você já tenha escutado que o açúcar refinado é um grande vilão na dieta. Depois de passar por diversos processos até chegar a sua mesa, o produto perde nutrientes e ainda pode ajudar a engordar, com as calorias a mais. Como alternativa, há os adoçantes naturais: mel, agave e melado.

Mel combina com frutas, melado e agave caem bem em preparos, como bolos. Afinal, qual o adoçante natural ideal?

Mel combina com frutas, melado e agave caem bem em preparos, como bolos. Afinal, qual o adoçante natural ideal?

Foto: Getty Images

E dentre essas opções, qual o ideal para sua dieta? Enquanto mel é um alimento milenar e já foi muito usado até como remédio, o melado é uma fonte de energia e o agave tem menos calorias. Quem dá mais detalhes sobre os três produtos é a nutricionista Renata Girau, do Oba Hortifruti.

Mel

É o produto produzido pelas abelhas e, segundo Renata, uma boa fonte de energia. Ele combina com frutas, iogurtes e ainda pode ser usado como cobertura para panquecas.

Também é o mais comum da lista dos adoçantes naturais. Há registros do consumo do produto de mais de 500 anos a.C. E provavelmente ele já esteve alguma receita da vovó para gripe, resfriados, tosse ou problemas na garganta. Isso porque tem compostos que agem como antiobiótico natural.

Entretanto, há uma recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para não oferecer esse produto a bebês menores de um ano. Como é natural, alguns micro-organismos podem estar presentes e o sistema imunológico dos pequenos não está ainda preparado para combatê-los. Grávidas e lactantes também devem evitá-lo.

Melado

Renata Girau lembra que esse alimento é originário da cana de açúcar e também é uma boa fonte de energia. A sugestão da nutricionista é usar o melado para preparos como bolos e tortas doces.

Além disso, esse produto é fonte de alguns nutrientes, como o ferro, e pode ser um aliado no combate à anemia. Também contém cálcio, cobre, potássio e outras substâncias boas para a corpo.

Agave

Esse produto, explica Renata, é extraído de uma espécie de cacto e têm menos açúcar que os outros adoçantes, ou seja, menos calorias – alerta ligado para quem está tentando perder alguns quilinhos.

Como é o que tem a consistência mais leve, combina com bebidas e pode ser usado, como diz a nutricionista, para adoçar sucos e chás. Também é indicado para o preparo de bolos e geleias.

Dicas de consumo

Esses adoçantes naturais podem ser opções para preparos e receitas que vão ao fogo e também alimentos in natura. Uma porção de banana com aveia e mel é, por exemplo, uma boa pedida de lanche pós-treino. Entretanto, quem é diabético não deve consumir esse produtos, já que todos contém açucares. E pelo mesmo motivo, apesar de serem alimentos naturais, também devem ser consumidos com moderação para quem quer emagrecer ou irão acrescentar calorias indesejadas às refeições e lanches.

6 hábitos que você precisa eliminar antes de ficar grávida

Diminuir o consumo de açúcar, parar de fumar e mais. Você sabe o que deve parar de fazer quando está planejando engravidar? Confira

Você e seu parceiro estão planejando ter um filho? Se sim, essa é a hora de repensar alguns maus hábitos, como o consumo de álcool, cafeína e fast foods. Afinal, em breve sua saúde será também responsável pela de outra pessoa e o que acontece em seu corpo terá influências no futuro bebê.

Consumir fontes de cafeína estão entre os hábitos que as gestantes devem interromper

Consumir fontes de cafeína estão entre os hábitos que as gestantes devem interromper

Foto: Shuttersock

O site americano “Parents” listou 7 hábitos que você deve eliminar do dia-a-dia quando está planejando uma gravidez e os motivos para fazer isso. Veja quais são eles:

1) Bebidas alcoólicas

Provavelmente você sabe que não se deve consumir álcool durante a gravidez. Além de prejudicar o desenvolvimento do cérebro do feto e do sistema nervoso, pode aumenta o risco de parto prematuro e até mesmo aborto espontâneo. Porém, é importante atentar-se ao consumo de bebidas alcóolicas quando você ainda está tentando engravidar. Afinal enquanto você ainda não tem a confirmação da gestação, o que pode demorar algumas semanas, o feto já está se desenvolvendo.

2) Fumar

Você deve parar de fumar antes, mesmo de começar a tentar engravidar, isso porque esse hábito pode tornar a concepção mais difícil. E durante a gestação, fumar é extremamente prejudicial e tem uma série de consequências negativas ao bebê, como má formação e também parto prematuro.

3) Cafeína

Consumir mais de duas xícaras de café por dia pode fazer com que o feto apresente alguma deficiência ou então ocasionar um parto prematuro. No entanto, é preciso lembrar que o café não é a única fonte de cafeína. Também é importante diminuir o consumo de alguns chás, chocolate, refrigerantes e medicamentos específicos.

4) Fast food

Ter uma alimentação saudável é importante durante todas as fases da vida. Porém, parar com o consumo de fast food desde o início da gestação é ainda mais essencial. Adotar uma dieta equilibrada e rica de nutrientes é essencial para que o bebê cresça saudável.

5) Dormir pouco

Pesquisas da Universidade de Washington apontam que mulheres que dormem menos de seis horas por noite no ínicio da gravidez tem maior risco de apresentar pressão arterial elevada, e mulheres com menos de cinco horas por noite tem maiores probabilidades de desenvolver pré-clampsia. Por isso, coloque o sono em dia ainda no início da gestação e procure dormir uma boa quantidade de horas.

6) Açúcar

O consumo de açúcar está entre os hábitos que você precisa eliminar. Pode parecer difícil, mas é interessante diminuir a quantidade de doces que você consome. Isso será importante tanto para você quanto para a saúde do bebê. De acordo com dados da Universidade do Alabama, bebês de mães com níveis elevados de glicose durante a gravidez tem um risco maior de tornarem-se diabéticos na vida adulta.

‘Insônia nas crianças’, Aprenda dicas que vão fazer seu filho dormir melhor

Adotar pequenos hábitos na rotina das crianças pode ser o suficiente para garantir uma boa noite de sonos. Veja o que fazer

Ter uma noite de sono tranquila é fundamental para o crescimento e desenvolvimento das crianças. Segundo a pediatra Maria Julia Carvalho, é nesse período que acontecem funções fisiolóficas importantes, como a liberação do hormônio do crescimento. Por isso, é fundamental prestar muita atenção ao sono de seu filho. Ele apresenta insônia e dificuldades para dormir?

A insônia pode causar problemas de desenvolvimento e crescimento nas crianças.

A insônia pode causar problemas de desenvolvimento e crescimento nas crianças.

Foto: Shuttersock

É comum que as crianças despertem durante a noite, mas os pais devem estar atentos caso os filhos fujam desse padrão de normalidade e apresentem insônia, resultando em problemas para a criança.

“Não dormir o tempo necessário pode ter consequências sérias, como falta de atenção, muita irritabilidade, falta ou excesso de apetite, cansaço excessivo e até crescimento deficiente”, explica Maria Julia. A pediatra separa algumas dicas para garantir uma boa noite de sono aos pequenos:

Hora de dormir

É recomendado determinar horários para a criança dormir e acordar desde o 3º mês de vida. Maria Julia orienta que os pais criem uma rotina calma, prazerosa e acolhedora na hora de dormir. Isso inclui práticas como tomar um banho morno, contar histórias e conversar calmamente.

Criar essa rotina é importante para a saúde e o bem-estar da criança. Ter horários muito diferentes entre os dias da semana e o fim de semana favorece distúrbios do sono.

Soneca da tarde

Até os três anos, as criançs tem necessidade de período de descanso durante o dia para completar a quantidade de sono fundamental para elas. É importante atentar-se sempre à duração do cochilo. Para não prejudicar o sono da noite, essas sonecas não devem acontecer após às 16h, como orienta a médica.

Quarto da criança

É importante que tenha pouca luminosidade e barulho no local, que a temperatura esteja agradável e que não tenha aparelhos eletrônicos que possam tirar a atenção da criança. Além disso, deve-se evitar brincadeiras agitadas antes de dormir.

A pediatra também alerta sobre não criar associações negativas para o ínicio do sono, como dormir mamando, no sofá, assistindo TV e no colo. Ou seja, a criança deve aprender a iniciar o sono sozinha, sem a participação de outras pessoas ou objetos, e na cama dela. Porém, é aceitável objetos transicionais, como uma boneca ou ursinho, para aqueles com mais de um ano de idade.

Alimentação

Manter uma alimentação mais leve para as crianças à noite contribui para acabar com a insônia. É recomendado evitar jantar muito pesado e bebidas com cafeína como café, chás escuros e refrigerantes tipo cola após às 17h. Além de atrapalhar o sono, esses alimentos não fazem bem à saúde dos pequenos.

Suchá reduz o inchaço e ajuda a emagrecer

Mistura de suco e chá é uma opção para se manter hidratada e ainda fazer um detox depois de exageros de um final de semana ou de uma folga da dieta

Suco + chá = suchá. A bebida já é moda nas dietas e une os nutrientes dos sucos naturais de frutas com propriedades das ervas dos chás. O resultado agrada quem não é muito fã do sabor amargo e puro dos chás e alguns benefícios.

Suchá

Suchá

Foto: Divulgação/Oba Hortifruti

Dependendo da combinação, de acordo com a nutricionista Renata Guirau, do Oba Hortifruti, afirma que o suchá uma arma poderosa contra o inchaço e ideal para aqueles dias logo depois de um final de semana ou de uma escapada na dieta. Segundo a especialista, a bebiba tem ação de detox.

Renata indica três receitas, cada uma com uma caractéristica:

Adeus, inchaço

Para quem quer acabar com o inchaço causado pela retenção de líquido, a ideia é apostar em uma combinação diurética. Separe 400 ml de chá verde (para prepará-lo, ferva a água. Desligue o fogo e acrescente as folhas de chá verde. Deixe o recipiente tampado. O líquido deve descansar de 5 a 10 minutos), 1 fatia de abacaxi e três folhas de hortelã. Bata tudo no liquidificador.

Contra envelhecimento precoce

Ao escolher ingredientes com substâncias antioxidantes, você consegue uma bebida que ajuda a prevenir o envelhecimento precoce das células do corpo. Para isso, bata no liquidificador 400 ml de chá de cavalinha (siga o mesmo processo do chá verde), 1 centímetro de gengibre em lascas e 1 fatia de melancia.

Para relaxar

O suchá também tem efeito calmante. Depois de um dia estressante no trabalho, faça a seguinte combinação: 400 ml de chá de camomila (também preparado como os outros, sem ferver a erva junto com a água. Primeiro ferva o líquido e, com o fogo desligado, acrescente a erva), ½ xícara de polpa de maracujá natural, 1 colher (café) de mel e 2 folhas de hortelã.

Essas bebidas ainda ajudam quem quer emagrecer porque conta com ingredientes naturais e pouco calóricos, além de ter propriedades termogênicas – como o gengibre – que contribui para acelerar o metabolismo e, com isso, aumentar a queima de gordura.

Quando beber?

Renata Guirau indica preparar e consumir o suchá sempre no mesmo dia, para evitar a perda de nutrientes dos ingredientes. E nada de usar produtos industrializados ou sucos concentrados. A ideia é fazer a parte do suco com frutas in natura e o chá com as ervas, não aqueles saquinhos prontos.

Para quem está de olho na balança também é recomendado evitar frutas ricas em carboidratos e, portanto, mais calóricas.

A nutricionista ainda sugere fazer o suchá e colocá-lo em uma garrafa térmica ou na geladeira. Você beber aos poucos, ao longo do dia no trabalho, ou para acompanhar lanches e pequenas refeições.

‘Ceia saudável’, Dicas para comer bem sem acabar com a dieta

Nutricionistas dão dicas de preparo que vão deixar as ceias de Natal e Ano Novo menos calóricas e mais nutritivas

Pernil, panetone, rabanada, farofas… A ceia das festas de final de ano reúne diversas gostosuras geralmente recheadas de muitas calorias. Mas com algumas dicas simples é possível, sim, aproveitar as festas sem acabar com a dieta.

Nutricionistas separam algumas sugestões do que consumir nesta época do ano e também mostram como preparar os clássicos da ceia de maneira mais saudável e menos calórica.

Ceia de Natal e Ano Novo pode ser%2C sim%2C saborosa e saudável com essas dicas

Ceia de Natal e Ano Novo pode ser, sim, saborosa e saudável com essas dicas

Foto: shutterstock

Refeições do dia

A primeira dica é lembrar de prestar atenção a todas as refeições do dia, para conseguir um equilíbrio no final, já que a tendência é comer mais à noite. Segundo nutricionista comportamental Patrícia Cruz, o ideal é optar por pratos mais leves e reduzir a quantidade de alimentos.

“A dica é começar desde o café da manhã, por exemplo, com um suco ou uma salada de frutas somente. No almoço e jantar deve consumir salada de folhas com peixe grelhado. Evite carne vermelha, molhos, frituras, empanados, doces, refrigerantes, cafés”, comenta Patrícia.

Também é importante lembrar de se hidratar bem, da manhã à noite. Como lembra Fúlvia Gomes Hazarabedian, coordenadora do programa Bio Nutri da Bio Ritmo, muitas vezes a sede é confundida com fome ou vontade de comer doces. Para evitar exageros, tenha sempre uma garrafinha de água por perto.

Substituições saudáveis

Para Patrícia Cruz, não é preciso eliminar o alimento da ceia, mas o modo de preparo ajuda a deixá-lo mais saudável e reduzir o número de calorias no final. Veja alguns exemplos:

– suco de laranja é uma boa ideia para fazer a marinada da carne de peru ou de chester. Com isso, a carne ficará macia e menos gordurosa;

– ao preparar a maionese ou salpicão utilize como ingrediente para a mistura iogurte desnatado ou creme de ricota light;

– se optar por uma massa, escolha um molho ao sugo ou de tomate frescos. Evite os brancos ou de queijos, que são muito mais calóricos. Deixe essas calorias para os pratos principais;

– não frite a rabanada. Prefira prepará-la assada no forno. No preparo, escolha pão integral e leite desnatado. Para adoçar, o açúcar de coco combina com a canela e é bem mais nutritivo que o branco refinado;

Rabanada assada é menos calórica que a frita

Rabanada assada é menos calórica que a frita

Foto: iG Receitas

– para a sobremesa, aposte nas frutas frescas. Uma salada de frutas com suco de laranja é saudével e combina com o clima quente que geralmente temos nesta época do ano.

A também nutricionista Regina Moares Teixeira completa as dicas:

– prefira a carne de chester a de porco, já que é menos gordurosa;

– ao temperar os alimentos, opte pelos temperos frescos e caseiros. Condimentos prontos são geralmente cheios de sódio e contribuem para retenção de líquido e sensação de inchaço. Para as receitas, faça caldos de carne ou de frango em casa.

Já Flúvia tem uma dica curinga: uma receita de leite condensado diet. Basta bater no liquidificador até conseguir uma massa homogênea 4 copos de leite em pó desnatado, 2 copos de água fervente, adoçante à gosto e 2 colheres de sopa de óleo de coco. Antes de usar para as receitas – como para umedecer a rabanada – deixe a mistura por duas horas na geladeira.

Bons acompanhamentos

Uva passa ajuda a saciar a vontade por doces

Uva passa ajuda a saciar a vontade por doces

Foto: Edu Cesar/Fotoarena

Alguns alimentos típicos das festas de final de ano são bem-vindos na ceia e ao longo do dia. “A uva passa, por exemplo, é uma excelente opção de lanche da tarde e ajuda a diminuir o desejo de doce”, diz Patrícia. “O grão de bico, ótimo para saladas, é uma leguminosa que auxilia na saciedade”, continua a nutricionista.

As castanhas e nozes geralmente fazem parte da refeição e, quando consumidas com moderação, são fontes de boas gorduras para o corpo.

Bebidas

O jantar pede uma bebida? Patrícia indica escolher cerveja sem álcool, espumantes ou vinho tinto. Já as bebidas destiladas como whisky, vodka, conhaque contém maior teor de álcool e mais calorias e devem ser evitadas.

Moderação é a chave

Segundo os nutricionistas, nada é proibido, o que vale é o bom senso na hora da ceia. Sirva-se de porções pequenas, por exemplo. Patrícia lembra que o pernil é rico em gordura, mas que uma fatia pequena cabe na dieta. Já Fúlvia lembra que você não deve consumir gorduras e nem peles aparentes.

‘Ceia em grande estilo!’, Veja como arrasar na decoração da mesa de Natal

Uma mesa de Natal bem decorada é essencial, e não é preciso gastar muito dinheiro, apenas criatividade. Veja alguns truques para arrasar nas festas

Decorar a mesa de Natal para a ceia é um passo importante da véspera do dia 25 de dezembro. Louças mais sofisticadas, talheres, uma bela toalha e até arranjos especiais podem fazer parte da decoração temática da mesa.

Veja como decorar sua mesa de Natal de forma simples e criativa com dicas de uma decoradora

Veja como decorar sua mesa de Natal de forma simples e criativa com dicas de uma decoradora

Foto: iG São Paulo/ Mirtes Machado – Santa Festa

Vermelho, verde e dourado são cores clássicas e, de acordo com a decoradora da loja Divino Espaço, Amelinha Amaro, ficam lindas, mas não são regras. Ela diz que cores como azul, prateado e até tons de marrom, como na foto acima, são bem-vindos na mesa de Natal.

Para a decoradora, o maior cuidado deve ser evitar o exagero e desarmonia na mesa, e por isso ela sugere optar por louça ou toalha lisas: “Se a louça e a toalha forem estampadas, que elas conversem um com a outra. E que na hora que for fazer um arranjo, faça um que seja neutro”.

Já se as duas forem lisas – toalha e louças – a decoração fica muito mais fácil, basta apostar em detalhes para a mesa. Cesta com flores, frutas, laços e bolas são recomendações de Amelinha, mas veja outras formas de decorar a mesa da ceia de Natal:

Sem toalha

Uma opção simples é abrir mão da toalha na mesa de Natal

Uma opção simples é abrir mão da toalha na mesa de Natal

Foto: iG São Paulo/Virgínia Lamarco

Para fugir do clássico e deixar o processo de decoração ainda mais simples, que tal abrir mão das típicas toalhas natalinas? Nesse caso, a mesa foi montada sem toalha alguma. O que chama a atenção são os suplás, jogos americanos e arranjos com muito verde.

Verde e frutas

Para dar um novo estilo à mesa de Natal, frutas, folhas e itens mais rústico são alternativas

Para dar um novo estilo à mesa de Natal, frutas, folhas e itens mais rústico são alternativas

Foto: Pinterest/iG São Paulo/Jose Roberto de Freire

Ramos, arranjos verdes e até frutas são uma alternativa para decorar a mesa no dia da ceia. Depende da forma de disposição, eles podem deixar sua mesa com um estilo mais rústico – suplás de madeira são uma das maneiras de evidenciar este estilo.

Com relação às frutas, Amelinha tem uma sugestão: revestir com cravos. Além de aromatizar, deixa a mesa ainda mais linda e natalina.

Flores

Um simples arranjo de flores (vermelhas ou não) deixa sua mesa de Natal decorada

Um simples arranjo de flores (vermelhas ou não) deixa sua mesa de Natal decorada

Foto: iG São Paulo/Isabella Giobi

Para incrementar a decoração de forma simples, um arranjo de flores no centro da mesa faz o papel necessário e correto. Não há riscos de pecar pelo exagero e o adereço traz um frescor colorido à decoração.

Flores vermelhas lembram a data, mas como dito acima, não precisa ser uma regra.

Itens diferentes

Outra opção é incrementar a mesa de Natal com objetos que não parecem ser decorativos

Outra opção é incrementar a mesa de Natal com objetos que não parecem ser decorativos

Foto: iG São Paulo/Vic Meirelles

“Abra o armário, veja o que você tem e coloque na mesa de uma maneira diferente”. Essa é mais uma dica de Amelinha. Assim sua mesa fica bastante criativa, com itens que nem parecem ser de decoração. Chocolates nos pratos, urso na mesa ou cadeiras e até livros são algumas opções de objetos para decorar a mesa.

Mesa para servir

Sua mesa é muito pequena para tantos convidados%3F Use-a apenas para servir

Sua mesa é muito pequena para tantos convidados, Use-a apenas para servir

Foto: iG São Paulo/Helena Montanarini

Se você não tem espaço para ter uma mesa de Natal em que caibam todos os convidados sentados para comer, uma dica é arrumar a mesa pequena – bem decorada – apenas com as louças, talheres, comidas e bebidas. Assim todo mundo se serve e, depois, senta-se em outros lugares como sofás e bancos.

Scroll To Top