Home / Tag Archives: frutos do mar

Tag Archives: frutos do mar

Feed Subscription

Controle o estresse com ajuda da alimentação

Comer quando estiver estressada pode ser uma coisa boa! Nutricionista explica como os alimentos ajudam a aliviar essa sensação

Depois de um dia estressante no trabalho ou mesmo em casa, o que você quer é uma comida gostosa para reconfortar. Pois comer para aliviar o estresse pode ser, sim, uma coisa boa. E até um pedaço de chocolate é bem-vindo nesta hora.

Anda sofrendo com estresse? A alimentação pode te dar uma grande ajuda!

Anda sofrendo com estresse? A alimentação pode te dar uma grande ajuda!

Foto: Shutterstock

Quem faz essa brincadeira de que comer por causa do estresse é bom é a nutricionista Patrícia Ruffo. “A gente costuma usar a comida como uma muleta. É comum pensarmos: ‘estou estressada e vou comer mais’. Então porque não aproveitar que está estressada e comer melhor para ajudar com a situação?”, comenta a profissional.

Como funciona

A nutricionista, que também é gerente científico da divisão nutricional da Abbott no Brasil, explica que alguns alimentos são ricos em triptofano, um aminoácido que ajuda o corpo a produzir serotonina, hormônio que atua contra o estresse.

Carnes, peixes, frutos do mar, grãos de modo geral como linhaça, semente de girassol, nozes e chocolate amargo são alimentos ricos em triptofano”, lista Patrícia.

Esse aminoácido é comum nas proteínas, portanto, se tiver uma dieta equilibrada nesse nutriente, já está em uma alimentação que vai ajudar quem estiver estressado. E não vale exagerar. O chocolate amargo tem bons nutrientes, por exemplo, mas em excesso também vai engordar e isso pode gerar um novo problema.

Além disso, alguns alimentos podem ajudar a melhorar o fluxo sanguíneo, o que faz com que os nutrientes sejam conduzidos de forma mais adequada pelo corpo, colaborando para a produção dos hormônios.

“São aqueles ricos em vitamina E, ômega 3 e polifenois. São os alimentos geralmente presentes na dieta mediterrânea, como azeite, peixes, frutas vermelhas (framboesa, mirtilo). Eles contribuem para uma melhora na saúde vascular e, por isso a relação com o fluxo sanguíneo, além de terem ação antioxidante, que protege o corpo”, afirma Patrícia.

A nutricionista ressalta que esses alimentos sozinhos não resolvem todo problema. Eles são uma parte da equação. Procurar as causas e tentar mudar hábitos, como procurar uma atividade física e cuidar da qualidade do sono – também faz parte do processo.

“É errado ver o alimento como um salvador, mas a dieta equilibrada traz benefícios e benefícios a longo prazo. É um conjunto de ações contra o estresse: começar a comer de maneira equilibrada, usar os alimentos com triptonafo e buscar mudar hábitos”, comenta. Ou seja, a alimentação é uma ajuda muito bem-vinda.

Fim da regra ‘comer de 3 em 3 horas’! Especialista defende jejum para emagrecer

Segundo profissional, no jejum o corpo consegue regular a insulina, que está ligada à perda de peso. Teoria é defendida por vencedor do prêmio Nobel

Quantos e quantas vezes voc6e já não escutou que quem busca emagrecer deve fracionar as refeições e comer de três em três horas. Entretanto, enquanto alguns nutricionistas defendem esse tipo de dieta – assim você faz diversas pequenas refeições e não come muito em cada uma delas – outros seguem a linha de que o jejum é o melhor caminho para perder peso.

Jejum faz bem? Segundo especialista, sim

Jejum faz bem? Segundo especialista, sim

Foto: Thinkstock

O cientista Yoshinori Ohsumi venceu o Nobel de Medicina deste ano falando sobre como as células de renovam e tal teoria tem ligação com o jejum. Ele estudou como o corpo se comporta quando não está recebendo alimentos e pecebeu que há a chamada autofagia, fenômeno que faz com que as células se reciclem.

“As células, na falta de energia constante, podem se reciclar e renovar – tornando-se mais eficientes e aumentando a longevidade. Além disso, durante infecções, a autofagia colabora degradando vírus e bactérias intracelulares (dentro das células). A autofagia elimina proteínas e organelas danificadas, o que contrabalanceia os efeitos do envelhecimento”, detalha Rodrigo Polesso, especialista em nutrição otimizada e emagrecimento.

Rodrigo diz ainda que, durante o período sem alimento, o corpo consegue se regular sozinho os níveis de insulina, substância que tem relação com a perda ou ganho de peso. “Esse hormônio irá estocar gordura e prevenir a queima da mesma, levando as pessoas potencialmente a engordar”, explica Rodrigo. “E a insulina é estimulada por alimentos. Se não tiver alimentos, a idéia é que a insulina se autoregule para baixo”, completa.

Quem pode seguir uma dieta de jejum

Ele ainda defende que uma rotina com menos refeições é muito mais prática do que se preocupar em comer de 3 em 3 horas. Afinal, também de nada adianta fracionar a alimentação e a cada lanche ou refeição comer produtos industrializados e nada saudáveis. É preciso se planejar para que todas as pausas para comida contenham alimentos naturais e que a dieta, ao longo do dia, seja equilibrada.

Além disso, assim como o vencedor do Nobel, Rodrigo defende que em um intervalo de três horas o corpo não consegue processar e consumir de fato todos os alimentos. “O corpo sempre estaria em estado anabólico, digerindo e metabolizando energia nova. Nào há uma folga do corpo e dos hormônios”, comenta. “Ao se comer seguido, principalmente se for alimentos ricos em carboidratos (pães, massas, doces, barrinhas, etc), estaremos elevando a glicemia no sangue e consequentmente a insulina”, continua.

Por outro lado, o jejum estaria liberado para qualquer um. “Segundo Jason Fung, do Canadá e especialista em jejum e nefrologista, não existe risco algum desta prática em pessoas normais. Mas toda e qualquer mudança na alimentação deve ser feita mediante consulta com o médico de confiança”, ressalta o profissional em nutrição.

E quero conquistar massa muscular?

De acordo com Rodrigo, esse tipo de dieta também pode ser seguida para aqueles que sonham com um corpo mais musculoso porque ajuda a queimar gordura, o que deixa os músculos mais em evidência. Além disso, é uma alimentação que é rica em proteína.

E para crescer não há segredo. A chave é caprichar nos exercícios para esse fim.

Quanto tempo sem comer?

“A minha opinião pessoal é que jejum como estilo de vida não deva passar de 24h ou 36h no máximo”, afirma Rodrigo. Ele dá uma dica para quem quer começar a seguir essa dieta: “Sugiro o protocolo 16/8, onde se alimenta em uma janela de 8 horas e se jejua por 16 (incluindo as horas de sono). A frequência em que isso é feito fica a cargo de cada um. A minha opinião é de que as pessoas comecem devagar e vão se adaptando de acordo com as respostas de seu corpo”.

Como montar o cardápio

Fazer menos refeições por dia também exige um cuidado com o cardápio, se terá alimentos pobres e logo sentirá fome de novo. Com isso, há a chance de exagerar e comer o que estiver pela frente na próxima refeição. “As pessoas que ficam famintas e até com humor alterado pela fome são tipicamente aquelas que tem uma alimentação de baixa qualidade, ou seja, baseada em alimentos processados, refinados e baixa em gorduras naturais, folhas, legumes e proteínas de qualidade”, fala Rodrigo.

Alimentação deve ser rica em legumes, vegetais e produtos naturais

Alimentação deve ser rica em legumes, vegetais e produtos naturais

Foto: Getty Images

Por isso, é preciso rechear o prato com o que o especialista chama de produtos da alimentação forte. “São alimentos de verdade, sem refinados, processados ou modificados. Ou seja: carnes, peixes, frutos do mar, ovos, nozes, castanhas, laticinios integrais, folhas, legumes, tuberculos, sementes, gorduras naturais como manteiga, azeite de oliva, óleo de coco”.

Ele também sugere evitar farináceos (tanto integrais como normais), como trigo, massas, pães, açúcares, bebidas adoçadas e óleos vegetais.

“Com isso, os sensores de apetite e saciedade voltam a funcionar normalmente, seu corpo fica nutrito e sua fome volta a funcionar normalmente”, afirma Rodrigo.

“Ao se alimentar 3 vezes ao dia como antigamente, com alimentos nutritivos e saudáveis, sem preocupação com quantidades e calorias, não iremos sentir necessidade de fazer lanchinhos durante o dia, o que irá facilitar bastante a prática do jejum intermitente, que pode então ser adaptado a cada pessoa. No entanto, na minha opinião, um mínimo de 12 horas seria necessário para potencializar os efeitos positivos”, conclui.

‘Marmita’, o que levar, como guardar e mais dúvidas respondidas

Quais os melhores alimentos para levar para o trabalho, como conservá-los e ideias de lanchinhos para sua marmita do dia-a-dia

Há tempos a marmita é a opção de diversas mulheres para o lanche do trabalho ou para a hora da fome no intervalo da faculdade. Para quem está de olho na balança ou busca uma alimentação saudável, preparar os alimentos e levá-los para o almoço ou jantar é uma garantia de qualidade (nunca saberemos quanto de sal o restaurante coloca na comida). Também vale para aquele momento que bate uma vontade comida caseira, com gostinho de mãe.

Marmita é uma ótima opção para manter a alimentação saudável fora de casa

Marmita é uma ótima opção para manter a alimentação saudável fora de casa

Foto: Divulgação

Seja qual sua razão para incluir a marmita na rotina, é sempre bom tomar alguns cuidados como: quais alimentos armazenar, como prepará-los, quanto tempo eles podem ficar sem refrigeração e outras questões. Especialistas tiram suas dúvidas:

Melhores alimentos para a marmita

Os melhores alimentos para levar são os secos e, portanto, menos perecíveis. A endocrinologista Giuliana Pansera sugere biscoito integral, pão integral, oleaginosas (nozes, castanhas, amêndoas) e frutas que são consumidas com a casca ou fáceis de descascar na hora de consumir como os alimentos os ideais. Isso vale para adultos e crianças. “Na lancheira dos pequenos temos que escolher alimentos cujo sabor não será comprometido, pois isso pode inibir o consumo”, ressalta a médica.

Para uma refeição mais completa, como um almoço, é bom prestar atenção a escolha da proteína. Prefira carnes magras como frango ou peixe. As carnes vermelhas ou de porco contam com bactérias que podem ficar vivas até em altas temperaturas, aumentando o risco de contaminação de seu alimento. Além disso, é provável que sua martita seja esquentada em um micro-ondas. Por isso, use carnes cozidas, assadas ou grelhadas. As frituras, além de bem menos saudáveis, vão ficar moles e sem graça.

Salada combina com marmita, mas deixe para temperá-la na hora do consumo

Salada combina com marmita, mas deixe para temperá-la na hora do consumo

Foto: Frutas %26 Saúde

Para completar, leve legumes, verduras e hortaliças ainda sem temperos. Deixe para acrescentar o azeite ou molho de sua escolha no momento do consumo.

Aproveite que é você quem está montando seu prato e preste atenção a quantidade e variedade de alimentos, como lembra Patricia Bertolucci, nutricionista da PB Consultoria. Coloque uma proporção maior de salada e legumes, por exemplo. Lembre-se de incluir proteína e carboidratos do bem, como os integrais ou a batata-doce. Esses alimentos têm baixo índice glicêmico e evitam que você volte a sentir fome logo após a refeição.

O que evitar?

Algumas opções não combinam com a marmita. Alimentos que soltam água, como o tomate, podem deixar todo conteúdo de seu recipiente úmido. Em uma salada de alface e tomate, por exemplo, provavelmente a folha ficará murcha.

Outra preocupação é com aquilo que pode estragar ou azedar mais rapidamente. Pensando nisso, evite molhos a base de leite ou maionese.

Alimentos perecíveis, como a maionese, devem ser evitados na marmita

Alimentos perecíveis, como a maionese, devem ser evitados na marmita

Foto: Thinkstock/Getty Images

Da bolsa para a geladeira

Mais um cuidado ao usar as marmitas é com o armazenamento. “Se forem alimentos mais secos, como o exemplo dos biscoitos e pães, podem ficar na marmitinha o dia todo”, diz a nutricionista Clarissa Pansera. “Mas, se tiver frios, como queijo branco ou peito de peru, o ideal é que não passe de 2 a 3 horas fora da refrigeração, ainda mais se for um dia muito quente. No caso de lanchinhos que tenham peixes como o atum ou maionese e ovos, o indicado é levar em marmitinhas térmicas, preferencialmente com bolsinhas de gelo dentro”, completa a nutricionista.

Se pensarmos em alimentos cozidos ou assados, como nas refeições principais, a atenção deve ser maior. A Anvisa recomenda que os alimentos não fiquem mais de duas horas expostos a uma temperatura superior a 21ºC e fora da geladeira.

Caso não tenha geladeira no trabalho, aposte em bolsas térmicas. Há uma grande variedade disponível e elas ajudam a manter os alimentos quentinhos ou frios. Congelar a refeição, ou apenas a proteína, também é uma boa idea. Nesse caso, coloque a comida congelada na marmita térmica e incremente com placas de gelo ou bolsas térmicas, para tentar manter a temperatura baixa. Esses acessórios são facilmente encontrados em mercados e lojas.

Melhores recipientes

“Os recipientes de vidro são as melhores opções na hora de conservar os alimentos. Nos potes plásticos, normalmente se encontra bisfenol-A (BPA), um composto utilizado na fabricação, que pode contaminar os alimentos. Portanto, se sua opção forem as marmitas plásticas, dê preferência aos modelos BPA free, disponíveis no mercado”, orienta Giuliana Pansera.

Pote de vidro é o mais indicado para as marmitas

Pote de vidro é o mais indicado para as marmitas

Foto: Reprodução

Outra dica é investir em mais um recipiente. A salada pode ir em um potinho e o resto dos alimentos, em outro. E uma dica de Patricia Bertolucci e Roseli Rossi, nutricionista da clínica Equilíbrio Nutricional, é acrescentar água gelada às folhas e escorrer antes de consumo. Também há aqueles potes com divisões, que separam e organizam os alimentos.

Se quiser levar frutas, tente seguir essa ordem antes de guardá-las: lave bem, envolva com papel toalha, cubra com plástico filme e finalize com papel alumínio.

E quem disse que marmita precisa ter sempre a mesma cara? Você pode costumizar a sua. A ideia da blogueira Fefê Rosada é apostar em tecidos para embalar a marmita. Corte as pernas daquelas calças jeans abandonadas no armário, costure um dos lados e você terá uma “embalagem” para seu recipiente. Aquela canga de praia que ficou esquecida também dá uma vida nova a sua marmita. Coloque o pote no centro e junte as pontas em nós. Veja na imagem como amarrá-la:

Para dar estilo a sua marmita%2C use uma canga ou um lenço e faça amarrações

Para dar estilo a sua marmita, use uma canga ou um lenço e faça amarrações

Foto: Divulgação

Sugestões de lanches

Giuliana e Clarissa Pansera também separam sugestões de lanches ideais para levar na bolsa. Assim, você garante uma alimentação e não derrapa na dieta:

Lanche 1:

4 castanhas torradas sem sal

1 banana prata

1 potinho de iogurte natural desnatado com 1 colher de sopa de chia

Lanche 02:

Lanchinho de pão integral com creme de ricota, frango desfiado, cenoura e beterraba raladas e alface picadinha

1 copo de suco de limão natural sem açúcar

Lanche 03:

1 pote de iogurte natural desnatado com granola sem açúcar e 2 ameixas secas sem caroço.

Lanche 04:

1 omelete feito com 2 claras e 1 gema, tomate picadinho e cheiro verde

1 copo de suco de uva integral sem açúcar

Lanche 05:

5 bolachinhas de arroz integral com húmus

4 mini cenourinhas

2 castanhas torradas sem sal

Se quiser uma marmita de almoço ou jantar, invista em uma proteína, uma fonte de carboidrato (dê preferência aos grãos ou massas integrais, que são mais nutritivos), salada e uma fruta para sobremesa.

‘Amizade verdadeira’, sinais para seguir ou para fugir da relação

Amigos podem fazer muito bem, mas outros podem até prejudicar. Psicóloga fala quais os sinais de uma amizade verdade e quando ligar o alerta

Uma bela amizade – daquelas de infância e levada para toda a vida ou aquela recente, mas que teve uma identificação desde o começo – faz muito bem. A amizade verdadeira, não importa o tipo, tem esse poder. Entretanto, em alguns momentos, a relação pode ser perder e até virar prejudicial.

Uma amizade verdadeira tem sentimentos mútuos e faz bem

Uma amizade verdadeira tem sentimentos mútuos e faz bem

Foto: Thinkstock Photos

Você sabe identificar uma amizade verdadeira? E sabe qual o momento de ligar o alerta se a relação criar uma situação prejudicial? A psicóloga Sonia Regina de Araújo fala quais são os sinais para identificar as duas situações.

Quando a amizade é para valer

O primeiro ponto listado por Sonia é saber reconhecer um amigo. “É aquele com quem você se identifica. Não há medo ou competição entre vocês. É aquela pessoa para quem você entrega suas confidências e seus sentimentos”, exemplifica.

Um sinal de que a relação é saudável, segundo a psicóloga, é que nela você se sente bem e protegido. Há respeito. “Dizem que quem tem um grande amigo sente-se feliz e essa alegria libera endorfina, um hormônio que dá sensação de prazer”, comenta.

E o tempo pode ficar irrelevante. A amizade verdadeira pode ser aquela que começou nos primeiros anos da escola ou a mais recente. O importante por aqui é ter o sentimento mútuo. Além de confiar e se identificar com seu amigo, como ressaltou Sonia, é fundamental que ele também se comporte assim com você. Esse é um dos segredos da amizade duradoura.

Série 'Friends' mostra exemplos de amizades verdadeiras e longas

Série ‘Friends’ mostra exemplos de amizades verdadeiras e longas

Foto: Reprodução

A autoestima é mais um fator que influencia em uma relação saudável. De acordo com Sonia, que tem boa autoestima não vai depender do outro e, sim, dividir com ele. “Quando vira uma relação de dependência, e não mais de troca, não é mais uma amizade verdadeira”, resume.

Sinais de alerta na amizade

Às vezes, a amizade pode, digamos, passar do ponto. Por exemplo, o bom amigo dá um conselho e não decide a vida do outro. “Uma coisa é falar ‘olha, esse caminho não é legal para você’. Outra é mandar você agir de tal maneira. Isso é invadir o modo de ser do outro e não é saudável”, alerta Sonia.

A psicóloga ainda cita outros exemplos de uma amizade que pode se tornar tóxica. “Você se entregou tanto e não percebe a diferença do outro. Está tão encantado que não vê os defeitos, só as qualidade”. Ela ainda completa: “Quando aparece um defeito, isso é visto como uma grande traição”. Aqui voltamos à questão da autoestima. A baixa autoestima leva a esse tipo de comportamento.

Alguns sinais de que há algo de errado são: inveja, interferências no modo de ser, medo ou tentar levar alguma vantagem. “Se sentir alguma coisa assim, ligue as anteninhas”, diz Sonia.

Brigar não é o problema

“Amigos também brigam. Uma discussão pode ser boa, significa que cada um tem sua opinião e está a defendendo. Eles vão dialogar, dividir opiniões e continuar amigos”, afirma a psicóloga.

Na amizade verdadeira, um reconhece o pontos positivos e os negativos do outro. O que for positivo, pode ser seguido e até servir como exemplo. E o que for considerado negativo, será respeitado, afinal, todo mundo tem suas particularidades.

‘Bolsa de academia’, 8 itens fundamentais para pré e pós-treino

A hora de malhar exige cuidado e atenção com seu corpo. Saiba quais são os itens básicos que você deve sempre levar junto ao se exercitar

Com a correria do dia-a-dia, a brecha na agenda para se exercitar acontece entre um compromisso e outro e a bolsa de academia deve estar sempre pronta.

Antes do trabalho, depois do curso ou saindo faculdade são alguns desses momentos tão corridos da rotina. Mas no meio de tanta agitação, levar qualquer coisa para o treino não adianta. Segundo Priscila Ariani, especialista em produtos femininos da Vagisil, e a ginecologista Patricia Varella, é importante separar uma bolsa de academia – ou um cantinho na mochila – para levar alguns itens essenciais, que irão te ajudar antes e depois das atividades.

Veja quais são os principais:

Garrafa de água

Squeeze com gel congelável que mantém a água gelada por 6 horas e bico com canudo

Squeeze com gel congelável que mantém a água gelada por 6 horas e bico com canudo

Foto: Divulgação

Hidratação pré e pós treino é a regra número 1! Por isso, mantenha sempre uma garrafa com você e não se esqueça de deixá-la à vista em cada aparelho que estiver malhando.

Lanchinho

Barrinha de cereal pode ser uma aliada na malhação

Barrinha de cereal pode ser uma aliada na malhação

Foto: Divulgação

Carregar na bolsa de academia uma barrinha de cereais ou uma fruta vai ajudar se seu horário entre a atividade física e o próximo compromisso estiver muito apertado. O importante é não deixar de se alimentar bem e não correr o risco de comer uma besteira.

Prendedor de cabelo

Elástico para prender o cabelo durante os exercícios

Elástico para prender o cabelo durante os exercícios

Foto: Amana Salles / Fotoarena

Você vai se hidratar, vai secar o rosto com a toalha, mas também vai precisar tirar toda a cabeleira do rosto. Guardar um prendedor, uma tiara, um elástico ou uma faixa na mochila será um problema a menos.

Desodorante íntimo

A área pode ter seus odores naturais neutralizados com a ajuda de um produto específico, sem alterar o pH, que seja hipoalergênico e usado na parte externa da vagina, deixando a mulher mais fresquinha e segura, como o desodorante íntimo.

Fone de ouvido

Fones de ouvido podem ajudar na concentração

Fones de ouvido podem ajudar na concentração

Foto: Thinkstock/Getty Images

Não consegue se concentrar na série de exercícios, quer assistir a televisão ou ouvir aquele ritmo que te impulsiona? Leve seu próprio fone de ouvido e coloque uma música que te faça se sentir motivada e inspirada.

Toalha de rosto

Toalha macia para limpar o rosto durante os exercícios

Toalha macia para limpar o rosto durante os exercícios

Foto: Thinkstock Photos

A suar durante as atividades é inevitável e nem sempre conseguimos parar a cada minuto para se enxugar no banheiro. Carregar consigo uma toalha de rosto ou de mão vai ajudar a manter o corpo mais agradável e sequinho após os exercícios.

Produtos de banho

Além de levar uma roupa extra, não se esqueça de alguns itens básicos para o banho, como: chinelo, toalha de banho, sabonete, shampoo, condicionador e desodorante.

Demaquilante

Use produtos para retirar a maquiagem antes da malhação

Use produtos para retirar a maquiagem antes da malhação

Foto: Thinkstock Photos

Não se esqueça do demaquilante dentro da bolsa de academia. Ele irá garantir a retirada total de sua maquiagem, que pode incomodar durante a suadeira. Vale a pena investir nos lenços, que não deixam a pele oleosa e proporcionam mais praticidade.

Tonalizantes ou tinturas permanentes? Acerte na hora de mudar os cabelos

Transformar a cor dos fios nem sempre é uma tarefa fácil. Saiba quais são as diferenças e os efeitos de cada produto

Ficar insatisfeita com a cor dos cabelos é situação que toda mulher já passou ou irá passar pelo menos uma vez na vida. Nesse momento, surgem milhares de dúvidas, como: será que eu passo um tonalizante? Se eu pintar, vai estragar muito os fios? O que eu passo para cobrir os brancos?

Tonalizantes ou tinturas permanente? Saiba a diferença entre os dois e acerte na hora de mudar os cabelos!

Tonalizantes ou tinturas permanente? Saiba a diferença entre os dois e acerte na hora de mudar os cabelos!

Foto: Reprodução

Depois de se questionar, você deve pensar qual é o efeito buscado. Entender como os produtos funcionam é fundamental para não errar e se arrepender da transformação. Saiba quais são as diferenças entre os tonalizantes e tinturas permanentes, e escolha qual é o melhor você:

Tonalizante ou coloração semipermante

Os tonalizantes são um tipo de coloração considerada semipermanente, pois depositam os pigmentos de cor somente na superfície do fio.

Por não ter amônia e somente um pouco de oxidante – a queridíssima água oxigenada – na composição, seu efeito é mais suave.

Ideal para reativar a cor de um cabelo previamente colorido, com coloração permanente, mudar pequenas nuances e dar brilho a cor natural.

+ As vantagens do tonalizante: suave, pode ser usado com outros tipos de química no cabelo. Dá brilho e maciez aos fios e pode ser reaplicado (sem estragar a cutícula) caso o resultado seja insatisfatório.

+ As desvantagens do tonalizante: não clareia e nem escurece a cor dos cabelos. A duração é curta, uma média de 20 lavagens, e não cobre totalmente os fios – um problema para quem quer esconder os grisalhos.

Tintura ou coloração permanente

A coloração ou tintura permanente contém amônia e oxidantes em sua composição. Isso faz com que a reação seja na parte interna de cada fio, substituindo a cor natural pela desejada, mais clara ou escura, em 100% do cabelo.

A fixação é maior, requisitando um retoque na raiz a cada 25 a 30 dias, dependendo da mudança. Pode acontecer o desbotamento da cor, mas o uso constante da tintura pode ressecar a estrutura do fio.

Por causa da química encontrada, tomar cuidado é fundamental. É preciso fazer um teste alérgico 24 horas antes da aplicação e ver a compatibilidade de ativos em outras técnicas já feita na estrutura, como relaxamento.

+ As vantagens da tintura permanente: cobertura total dos fios brancos, conseguindo tons intensos, independente da cor natural do cabelo, e uma cobertura uniforme.

+ desvantagens da tintura permanente: é agressivo e pode ressecar os fios, então não deve ser reaplicado antes de 7 dias – deixará o cabelo com aparência “comida”.

Festival Internacional de Curtas-Metragens vai exibir 400 filmes em São Paulo

Programação gratuita será exibida em vários pontos da capital paulista até o próximo dia 4, com produções de mais de 60 países. Saiba mais da Mostra

Liberdade de expressão, xenofobia, inclusão e direito das mulheres são os principais assuntos que a 27ª edição do Festival Internacional de Curtas-metragens de São Paulo vai abordar, desta quarta-feira (24) até o próximo dia 4, com programação gratuita em seis salas da capital paulista, além de cinco centros de educação unificada (CEUs). Serão apresentados 400 filmes do Brasil e de mais de 60 países.

'Os Cravos e a Rocha' é um dos 400 filmes exibidos no festival

‘Os Cravos e a Rocha’ é um dos 400 filmes exibidos no festival

Foto: Divulgação

A mostra vai tratar de conflitos e transformações que afetam atualmente a sociedade. “Quando começamos a pensar o festival este ano, começamos a pensar um pouco nas mudanças que estão acontecendo, que não se limitam ao Brasil. A gente está com o mundo muito confuso e líquido”, disse a diretora do festival, Zita Carvalhosa, em entrevista à Agência Brasil. Essa percepção, segundo a diretora, se confirmou nos mais de 3,5 mil filmes inscritos para a mostra. “Começamos a ver nos filmes que essa inquietação existe”, afirmou, sobre a impressão da curadoria com o material recebido.

Esse contato direto entre a expressão artística e os acontecimentos recentes é uma característica do curta-metragem, na opinião de Zita. “O curta-metragem é muito próximo da realidade e reflete muito rápido o que está acontecendo.”

Na produção latino-americana e brasileira que chegou ao festival, Zita diz que é marcante a presença feminina. São filmes como “Crônicas do Meu Silêncio”, de Beatriz Pessoa, que, em 9 minutos, traz um manifesto sobre a violência contra a mulher a partir de três depoimentos. Ou então, como o colombiano “Mãe”, que integrou a seleção oficial de Cannes, e tem como protagonista uma adolescente, da periferia de Medellín, que vai fazer um teste para um filme pornô.

Premiados

Curtas premiados em grandes festivais, como o de Cannes, são outra atração importante da mostra. “Temos uma mostra internacional que reúne os curtas bons que passaram pelo mundo nos festivais. Eles podem ser premiados, como o ‘Timecode’, que ganhou a Palma de Ouro”, disse Zita, sobre a produção espanhola dirigida por Juanjo Giménez.

Entre as produções da mostra internacional, está o português “Os Cravos e a Rocha”, dirigido por Luisa Sequeira. Em 16 minutos, o curta-metragem conta como, em 1974, Glauber Rocha, ícone do cinema novo brasileiro, participou de um filme coletivo durante a Revolução dos Cravos, que pôs fim a um período ditatorial de décadas, em Portugal.

Compondo o panorama internacional está uma mostra especial – Desenhar é Preciso – com animações do francês Canal +, produzidas após o atentado ao jornal “Charlie Hebdo”. Filmes exibidos no Festival Internacional de Berlim tem outro aparte na mostra.

“Ao mesmo tempo que temos uma seleção que assiste aos mesmos filmes, temos filmes de países que a gente nunca exibiu”, disse a diretora, sobre o esforço da curadoria em trazer curtas para um público que dificilmente teria contato por outros meios. “Você pode ver coisas que não necessariamente imaginaria ou já tem as referências sobre”.

Com temas atuais e linguagens e estéticas além das usuais, o festival se propõe a ser um grande espaço de discussões, especialmente para os jovens, que segundo Zita, formam a maior parte do público da mostra. “Assistir filme em uma sala de cinema com um monte de gente é um privilégio, porque a gente pode conversar a respeito”.

A seleção completa de filmes pode ser vista na página do festival (veja aqui).

Agachamento é o melhor exercício para deixar o bumbum durinho

Saiba como fazer esse exercício – do movimento mais simples ao avançado – para conquistar o bumbum na nuca

Agachamento é o exercício ideal para o bumbum

Agachamento é o exercício ideal para o bumbum

Foto: Divulgação

A expressão “bumbum na nuca” já é bastante conhcida entre musas fitness, madrinhas de escola de samba e famosas. E para conquistar o bumbum durinho, não existe exercício mais eficiente do que o agachamento.

Quem defende o agachamento é o educador físico Renato Ridigolo Silva, da rede de academias Just Fit. “Quer ficar com o bumbum em pé? Então agache!”, brinca o profissional. São vários os exercícios para os glúteos, mas nenhum deles é tão completo. “O agachamento, além de trabalhar com uma intensidade excelente nossos membros inferiores, também trabalha muito bem nosso bumbum”, completa.

Como executar?

O movimento é relativamente simples e consiste em flexionar os joelhos e abaixar. Mas é importante executar esse exercício de maneira correta para evitar machucar as articulações.

“Quando for agachar, certifique-se de jogar seu quadril para trás, fazendo com que seus joelhos não ultrapassem a linha das pontas dos seus pés para não sobrecarregar suas articulações”, orienta Renato. Veja os detalhes na imagem:

Postura correta para o agachamento

Postura correta para o agachamento

Foto: Divulgação

O educador indica descer o corpo até que seu joelho forme um ângulo de 90°. Mantenha a posição por 3 segundos, contraindo bem os músculos do bumbum, e retorne para a posição inicial.

“Você pode fazer de três a quatro séries, com carga suficiente para atingir a fadiga entre 10 e 15 repetições. Já o intervalo de descanso entre uma série e outra podemos deixar de 30 a 60 segundos”, indica Renato. Comece sem carga e vá aumentando aos poucos. Você pode segurar pesinhos nas mãos, por exemplo, ou abraçar uma anilha.

Tipos de agachamento

O exercício ensinado pelo professor da Just Fit é o agachamento livre, mas existem outros tipos, que trabalham outros músculos também. Veja exemplos:

Agachamento sumô

Agachamento sumô

Agachamento sumô

Foto: Pinterest

É feito com as pernas afastadas, joelhos apontando para fora. Além de trabalhar glúteos e quadríceps, exige dos músculos da parte interna da coxa.

Agachamento smith

Máquina para agachamento smith

Máquina para agachamento smith

Foto: Pinterest

Movimento feito com a barra. Coloque o peso sobre os ombros e abaixe, flexionando os joelhos, como se fosse sentar em uma cadeira. Cuidado para não apoiar a barra na nuca e causar lesões. Também não “empine” o bumbum para não prejudicar a lombar.

Nessa mesma máquina é possível fazer outros movimentos, como o afundo.

Agachamento terra

Agachamento terra

Agachamento terra

Foto: Reprodução/Instagram

Aqui, o corpo é inclinado para frente com os joelhos semiflexionados e abdômen bem contraído, para deixar a coluna reta. Geralmente é feito com uma barra nas mãos. O Exercício também trabalha a parte posterior da coxa.

Para quem é mais avançado e treina na academia, vale incrementar o agachamento com outros aparelhos. Quem ensina é César Ribeiro, preparador físico da ProAction Sports.

Unilateral com fita

Agachamento unilateral trabalha pernas e glúteo

Agachamento unilateral trabalha pernas e glúteo

Foto: Divulgação

Fique em pé e segure a fita de suspensão com as duas mãos. Deixe uma perna apoiada no chão, estique a outra e agache, como na foto acima. Troque a perna de apoio e repita o movimento.

“Quanto mais inclinado e suspenso estiver o corpo, maior será o esforço”, comenta César. Faça três séries de 15 repetições e dê 30 segundos de descanso entre uma série e outra.

Agachamento no bosu

Agachamento no bosu é um desafio a mais

Agachamento no bosu é um desafio a mais

Foto: Divulgação

Para complicar um pouquinho a vida, faça o movimento livre no bosu, uma espécia de meia bola. A instabilidade da bola faz com que os músculos sejam ainda mais exigidos. César também indica 15 repetições com 30 segundos de descanso.

E sempre é importante ressaltar. Antes de fazer agachamento ou qualquer exercício, procure um profissinal de educação física. Atividade sem orientações pode ser arriscada e causar lesões.

Fernanda Paes Leme: "Recebi mais parabéns ao ir pra Band que no meu aniversário"

Fernanda Paes Leme vai apresentar o “X Factor Brasil” a partir do próximo dia 29. Veja o que Fernanda Paes Leme falou sobre a mudança de emissora

Fernanda Paes Leme não vê a hora da estreia do “X Factor Brasil”, no próximo dia 29. A atriz, de 33 anos, poderá ser vista como apresentadora do talent show na Band. Ela fala sobre a mudança de emissora e os novos rumos da carreira.

Fernanda Paes Leme com os jurados Paulo Miklos, Alinne Rosa e Rick Bonadio

Fernanda Paes Leme com os jurados Paulo Miklos, Alinne Rosa e Rick Bonadio

Foto: Kelly Fuzaro/X Factor

“O programa tem a minha cara. Tenho agora uma responsabilidade maior, sem dúvida, mas estou preparada”, garante Fernanda Paes Leme, contando que a decisão de aceitar um convite fora da Globo mexeu com seus amigos e fãs.

“Fiquei surpresa, recebi mais parabéns por ter vindo para cá do que no meu aniversário. Tem gente que me fala: ‘você foi muito corajosa’. Mas a gente tem que ter coragem para mudar, não pode ficar achando que coisas boas só acontecem na Globo. Coisas incríveis acontecem lá, mas aqui na Band também, na Netflix, em várias emissoras. A gente tem que estar onde o olho brilha, e meu olho está brilhando aqui”, disse, na coletiva do “X Factor Brasil“.

Fernanda Paes Leme apresenta o X Factor

Fernanda Paes Leme apresenta o X Factor

Foto: Kelly Fuzaro/X Factor

Filha do jornalista Álvaro José, Fernanda Paes Leme conta que sempre teve jeito para apresentar. “Eu sou extrovertida, fiz jornalismo, meu pai e avô são jornalistas, quando era mais nova estudava História como se estivesse numa bancada de telejornal. O lado atriz veio antes, fazendo pecinha e teatrinho no prédio, na escola e, com 15 anos já estava no seriado ‘Sandy & Júnior’”, recorda. “Eu sou artista. Naturalmente as coisas foram acontecendo, a vida vai nos levando para caminhos que deveríamos estar mesmo”, analisa ela, que já tem experiências na função no “Superstar”, em 2014, e no canal GNT.

A atriz garante ter tido liberdade na Globo. “Em nenhum lugar que trabalhei eu fui podada. Estou muito feliz de tomar as rédeas da minha carreira aos 33 anos”, diz ela, que se sente em casa. “Meu pai está super orgulhoso, quando eu nasci ele trabalhava aqui, o Milton Neves me pegou no colo… Eu encontro pessoas que fazem parte da minha infância, tem esse lado familiar que eu gosto, acho fofo”.

Confusão

Fernanda Paes Leme comentou a confusão nas inscrições para o programa, na Arena Corinthians. “Eu estava lá fazendo meu trabalho, o meu papel era apresentar, mas não tive como ignorar, isso me tocou. Não tive acesso a nada, vi pelas redes sociais. Claro que isso não me deixou contente, assim como não deixou a produção nem ninguém”.

Magra, a mais nova apresentadora da TV aberta garante não estar fazendo dieta. “O nome disso é trabalho, emagreci em uma semana. Malho quando dá tempo, como não dá a gente perde massa muscular e dá uma desmilinguidinha. Estou trabalhando muito, mas sem reclamar”

Muito feliz de tomar as rédeas da minha carreira, e é meu momento de transição mesmo, uma mulher de 33 anos apresentando.

Fernanda Paes Leme

Fernanda Paes Leme

Foto: Divulgação/Band

Candidatos

Fernanda Paes Leme diz que se envolve nas audições. “Eu converso com os partiipantes e não tenho como não me envolver. Os jurados não sabem a história dos caras. Teve um dia que saí de lá que não podia olhar pra eles, uma pessoa que eu gostava muito não passou. Ouço a história super triste dos participantes, me envolvo, choro, não tem como. Você fica abraçado com a mãe deles. Não vou ser a chorona, mas vão ver que tenho coração”.

Ela não teme críticas. “Gostei muito quando me convidaram para o ‘X Factor’, falaram que eu tinha que ser eu. Pensei: ‘Que ótimo poder ser você mesma, usar suas emoções’. Não consigo não ser eu a não ser que esteja atuando. Se você não passa verdade as pessoas sacam que é fake.

Com contrato previsto para terminar ao fim da temporada, Fernanda Paes Leme espera abrir o leque de possibilidades na TV. “Quero que pensem em mim para uma série, para um programa, quero lembrem de mim para trabalhar”.

J.K Rowling lançará mais três livros sobre ‘Harry Potter’

Livros serão publicados por meio do site “Pottermore” e trarão pequenas histórias sobre o mundo de Harry Potter e seus personagens

Os fãs de “Harry Potter” já podem ir preparando os corações. Estão a caminho mais três livros relacionados à saga de sucesso que conquistou milhões de fãs ao redor do mundo. Os livros não serão sobre o personagem em si, mas serão uma série de contos sobre o mundo no qual ele vive e sobre personagens marcantes da saga.

J.K Rowling lançará mais três livros sobre o mundo de

J.K Rowling lançará mais três livros sobre o mundo de “Harry Potter”

Foto: Reprodução/Pottermore

Os livros estarão disponíveis no “Pottermore”, um site lançado por Rowling para divulgar histórias sobre Harry Potter e para aumentar a interação com o público. De acordo com um depoimento dado pela presidente do “Pottermore”, Susan Jurevics, à revista americana “Time”, a autora revelará detalhes da vida de diversos personagens na nova coleção, que estará disponível no dia 6 de setembro. Cada volume custará US$ 3 (R$ 9,63).

“Hogwarts: An Incomplete and Unreliable Guide” (Hogwarts: Um guia incompleto e não confiável) entrará nos detalhes mais minuciosos sobre a escola de magia e bruxaria mais famosa do mundo, revelando detalhes obre os fantasmas das casas e contando até o que acontece quando o chapéu seletor não consegue decidir para qual casa mandar um aluno.

Short Stories from Hogwarts of Power, Political and Pesky Poltergeists (Histórias Curtas de Hogwarts sobre Poder, Política e Poltergeists Birrentos), explora um lado mais sombrio das histórias, e fala mais sobre os problemas que envolvem o Ministério da Magia e os terrores da prisão de Askaban.

Short Stories from Hogwarts of Heroism, Hardship and Dangerous Hobbies (Histórias Curtas de Heroísmo, Dificuldades e Hobbies Perigosos) conta mais detalhes sobre diversos perosnagens do mundo fantástico, como Silvanus Kettleburn, professor de trato de criaturas mágicas, e Minerva Mcgonagall, professora de transfiguração e uma das personagens mais queridas da série.

Scroll To Top