Home / Tag Archives: luxo

Tag Archives: luxo

Feed Subscription

Como organizar os brinquedos das crianças? Veja 7 ideias

Caixas, cestos e prateleiras podem te ajudar a organizar o quarto dos pequenos. Inspire-se com 7 ideias e acabe com a bagunça em casa

Muitas vezes, organizar os brinquedos das crianças parece uma missão impossível para os pais. Principalmente quando o espaço é pequeno e a bagunça já tomou conta do quarto. Mas não se desespere! Caixas, cestos e prateleiras podem ser grandes aliados da organização e da decoração.

Não sabe por onde começar? Confira sete formas práticas e criativas de organizar os brinquedos do seu filho. Inspire-se:

1. Barra de metal

Ímãs e barras de metal são aliados na hora de organizar a bagunça

Ímãs e barras de metal são aliados na hora de organizar a bagunça

Foto: Pinterest

O quarto dos seus filhos tem carrinhos espalhados por todos os lados? Para solucionar o problema é fácil: coloque barras (ou placas) de metal e ímãs na parede. Assim, eles ficarão grudados e bem organizados.

2. Cestos e prateleiras

Aposte em cestos e prateleiras

Aposte em cestos e prateleiras

Foto: Pinterest

Cestos e prateleiras são ótimas formas de manter os objetos organizados. Escolha cestos grandes e coloridos para os brinquedos que a criança brinca com mais frequência. Nas prateleiras, coloque livros e objetos de decoração.

3. Bicama

Invista em uma bicama para organizar os brinquedos e aproveitar o espaço

Invista em uma bicama para organizar os brinquedos e aproveitar o espaço

Foto: Pinterest

Investir em uma cama com compartimentos na parte de baixo pode ser uma ótima saída para manter os brinquedos em ordem e ainda dar mais espaço ao quarto. Para facilitar, é possível colocar divisórias e criar um sistema de organização. Por exemplo, em um compartimento os livros e em outro os ursinhos de pelúcia.

4. Caixotes de madeira

Caixotes de madeira são práticos e não pesam no bolso

Caixotes de madeira são práticos e não pesam no bolso

Foto: Pinterest

Colocar os brinquedos e objetos da criança em caixotes é uma boa forma de manter tudo organizado sem pesar no bolso. Você pode deixá-los na cor de madeira natural ou pintar com cores que combinem com a decoração do quarto.

5. Rede

Prenda ganchos na parede e coloque uma rede

Prenda ganchos na parede e coloque uma rede

Foto: Pinterest

Otimize os espaços! Coloque ganchos nos cantos da parede e prenda uma rede. Assim, você terá um suporte para os brinquedos em pouco espaço. Lembre-se de posicionar o suporte na altura da criança.

6. Vários compartimentos

As grades servem para não deixar os brinquedos caírem

As grades servem para não deixar os brinquedos caírem

Foto: Pinterest

Busque móveis com vários compartimentos. Na imagem, as grades tem a função de manter os ursinhos presos. Fica a dica!

7. Caixas de plástico

Prenda as caixas de plástico na parede

Prenda as caixas de plástico na parede

Foto: Pinterest

Assim como o caixote de madeira, as caixas de plástico são uma ótima forma de organizar o quarto da criança sem gastar muito. Você pode sair do comum e prendê-las na parede, criando uma espécie de prateleira.

‘Intoxicação com produtos de limpeza’, O que fazer e como evitar

A intoxicação pode acontecer por ingestão, inalação ou contato de produtos com a pele e os olhos. Veja como evitar

Crianças são curiosas por natureza, mas se o ambiente que ela estiver não for seguro, isso pode representar um perigo em potencial. Ao contrário do que os pais imaginam, o perigo está dentro de casa, onde há muitas coisas potencialmente arriscadas, como produtos de limpeza e higiene, plantas, medicamentos e bebidas alcoólicas. Recentemente, por exemplo, uma bebê de apenas 10 meses morreu de intoxicação após ingerir um produto de limpeza e o caso teve repercussão nacional.

A intoxicação pode acontecer após a ingestão de produtos de limpeza

A intoxicação pode acontecer após a ingestão de produtos de limpeza

Foto: Shuttersock

Segundo a pediatra Ana Laura Kawasaka, do Saúde4Kids, a intoxicação acontece por ingestão, inalação ou contato com a pele e os olhos. De acordo com dados do Ministéria da Saúde, essa é a quinta maior causa de internação por motivos acidentais entre crianças com idade de zero a 14 anos.

O que fazer

Se seu filho entrar em contato com produtos que podem intoxicá-lo, o primeiro passo é identificar o que causou o acidente e qual foi a quantidade ingerida. Ana Laura orienta que em caso de ingestão, os pais não ofereçam líquidos e nunca tentem provocar vômitos. “Se o contato foi com a pele ou olhos, lave o local com bastante água”, recomenda.

Além disso, retire as roupas sujas com o produto e leve a criança até o médico mais próximo, com o rótulo, embalagem ou bula do produto intoxicante. “Se a criança estiver desacordada, com dificuldade para respirar ou convulsionando, chame imediatamente o serviço de emergência 192. Caso ela esteja bem e você tenha dúvida se o que ela ingeriu pode trazer algum perigo, ligue para os centros de intoxicação de sua região”, orienta a pediatra.

Como evitar

Com cuidado e atenção é possível evitar que acidentes aconteçam. A pediatra orienta que os pais não armazenem produtos de limpeza e higiene junto com alimentos e bebidas. “Mantenha os produtos em suas embalagens originais para evitar que produtos tóxicos não sejam identificados”, recomenda.

A pediatra orienta que os produtos comprados a granel não sejam guardados em embalagens de alimentos ou bebidas, como garrafas pet, por exemplo.

Por fim, deixe sempre os medicamentos e produtos que podem causar intoxicação fora do alcance das crianças, em armários altos ou que possam ser trancados.

6 dicas simples para aproveitar ao máximo os nutrientes de vegetais e alimentos

Do tempero da carne ao preparo dos vegetais, veja dicas de nutricionista para ter uma refeição ainda mais nutritiva todos os dias

O modo como você prepara os alimentos pode fazer com que eles percam nutrientes. E de que adianta tentar comer frutas, legumes e vegetais sem aproveitar o melhor deles para seu corpo?

Lembre-se dessas dicas simples ao preparar vegetais e outros alimentos e aproveite todos os nutrientes

Lembre-se dessas dicas simples ao preparar vegetais e outros alimentos e aproveite todos os nutrientes

Foto: shutterstock

Pensando nisso, a nutricionista Wendy Bazilian dá seis dicas bem simples de preparo de vegetais e outros alimentos para que todos os nutrientes sejam aproveitados ao máximo. As informações são do site do programa de TV americano “Today”. Veja os detalhes:

1. Abacate e mais

A dupla abacate e couve (ou qualquer folha verde) pode turbinar a absorção da vitamina K pelo organismo, além de aumentar em 400% a ação de fotoquímicos como o betacaroteno (alerta ligado para quem quer manter o bronzeado do verão por mais tempo!).

A tradicional receita de guacamole é mais uma boa combinação, já que o abacate ao lado do tomate potencializa em 200% a absorção de licopeno.

2. Tempero + proteína

Tempere as carnes com ervas e pimentas. A proteína contém gordura e essa combinação de temperos pode reduzir os níveis dessa substância no sangue (triglicerídes) em até 30% depois da refeição. Aposte em marinadas para temperar carnes, frangos e proteínas em geral, isso reduzirá a porção de substâncias ruins de 44% a 70%.

3. Cenouras inteiras

Prepare as cenouras inteiras para preservar mais nutrientes e sabor

Prepare as cenouras inteiras para preservar mais nutrientes e sabor

Foto: Getty Images

Gosta de cenouras? Então cozinhe-as inteiras. Esse preparo aumenta os níveis de nutrientes importantes, como o betacaroteno. Estudos mostram que os nutrientes serão melhores retidos se o alimento for cozido inteiro do que se for cortado antes. Além disso, as cenouras ficarão mais saborosas também.

4. Panelas de ferro

Sabe aquelas panelas do tempo da vovó ou que lembram fazenda? Elas podem fazer bem à saúde. Fazer um molho de tomate nelas, por exemplo, aumenta em nove vezes a absorção de ferro pelo organismo.

Panela de ferro pode ser uma aliada na cozinha

Panela de ferro pode ser uma aliada na cozinha

Foto: NYT

5. Deixe o alho descansar

Não pique ou amasse o alho e coloque-o na panela logo em seguida. A dica é deixá-lo descansar. Com isso, haverá a produção compostos importantes para a saúde, relacionados a doenças do coração e redução do risco de câncer.

6. Esfrie as batatas

Essa prática aumenta o amido resistente das batatas, que age como uma fibra no corpo. E essa é uma boa prática para quem está de dieta e quer emagrecer, já que esse amido resistente também atua no corpo ativando hormônios que avisam quando você já está satisfeito e deve parar de comer.

E lembre-se de incluir frutas, legumes e vegetais no cardápio. Eles podem ser crus, em forma de salada, ou cozidos em diversos preparos.

‘Mel, agave ou melado’, Qual o melhor adoçante natural para sua dieta?

O mel tem é considerado um antibiótico natural, já o agave é uma ótima pedida para adoçar bebidas. Afinal, qual o adoçante é o ideal para você?

É provavel que você já tenha escutado que o açúcar refinado é um grande vilão na dieta. Depois de passar por diversos processos até chegar a sua mesa, o produto perde nutrientes e ainda pode ajudar a engordar, com as calorias a mais. Como alternativa, há os adoçantes naturais: mel, agave e melado.

Mel combina com frutas, melado e agave caem bem em preparos, como bolos. Afinal, qual o adoçante natural ideal?

Mel combina com frutas, melado e agave caem bem em preparos, como bolos. Afinal, qual o adoçante natural ideal?

Foto: Getty Images

E dentre essas opções, qual o ideal para sua dieta? Enquanto mel é um alimento milenar e já foi muito usado até como remédio, o melado é uma fonte de energia e o agave tem menos calorias. Quem dá mais detalhes sobre os três produtos é a nutricionista Renata Girau, do Oba Hortifruti.

Mel

É o produto produzido pelas abelhas e, segundo Renata, uma boa fonte de energia. Ele combina com frutas, iogurtes e ainda pode ser usado como cobertura para panquecas.

Também é o mais comum da lista dos adoçantes naturais. Há registros do consumo do produto de mais de 500 anos a.C. E provavelmente ele já esteve alguma receita da vovó para gripe, resfriados, tosse ou problemas na garganta. Isso porque tem compostos que agem como antiobiótico natural.

Entretanto, há uma recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para não oferecer esse produto a bebês menores de um ano. Como é natural, alguns micro-organismos podem estar presentes e o sistema imunológico dos pequenos não está ainda preparado para combatê-los. Grávidas e lactantes também devem evitá-lo.

Melado

Renata Girau lembra que esse alimento é originário da cana de açúcar e também é uma boa fonte de energia. A sugestão da nutricionista é usar o melado para preparos como bolos e tortas doces.

Além disso, esse produto é fonte de alguns nutrientes, como o ferro, e pode ser um aliado no combate à anemia. Também contém cálcio, cobre, potássio e outras substâncias boas para a corpo.

Agave

Esse produto, explica Renata, é extraído de uma espécie de cacto e têm menos açúcar que os outros adoçantes, ou seja, menos calorias – alerta ligado para quem está tentando perder alguns quilinhos.

Como é o que tem a consistência mais leve, combina com bebidas e pode ser usado, como diz a nutricionista, para adoçar sucos e chás. Também é indicado para o preparo de bolos e geleias.

Dicas de consumo

Esses adoçantes naturais podem ser opções para preparos e receitas que vão ao fogo e também alimentos in natura. Uma porção de banana com aveia e mel é, por exemplo, uma boa pedida de lanche pós-treino. Entretanto, quem é diabético não deve consumir esse produtos, já que todos contém açucares. E pelo mesmo motivo, apesar de serem alimentos naturais, também devem ser consumidos com moderação para quem quer emagrecer ou irão acrescentar calorias indesejadas às refeições e lanches.

Controle o estresse com ajuda da alimentação

Comer quando estiver estressada pode ser uma coisa boa! Nutricionista explica como os alimentos ajudam a aliviar essa sensação

Depois de um dia estressante no trabalho ou mesmo em casa, o que você quer é uma comida gostosa para reconfortar. Pois comer para aliviar o estresse pode ser, sim, uma coisa boa. E até um pedaço de chocolate é bem-vindo nesta hora.

Anda sofrendo com estresse? A alimentação pode te dar uma grande ajuda!

Anda sofrendo com estresse? A alimentação pode te dar uma grande ajuda!

Foto: Shutterstock

Quem faz essa brincadeira de que comer por causa do estresse é bom é a nutricionista Patrícia Ruffo. “A gente costuma usar a comida como uma muleta. É comum pensarmos: ‘estou estressada e vou comer mais’. Então porque não aproveitar que está estressada e comer melhor para ajudar com a situação?”, comenta a profissional.

Como funciona

A nutricionista, que também é gerente científico da divisão nutricional da Abbott no Brasil, explica que alguns alimentos são ricos em triptofano, um aminoácido que ajuda o corpo a produzir serotonina, hormônio que atua contra o estresse.

Carnes, peixes, frutos do mar, grãos de modo geral como linhaça, semente de girassol, nozes e chocolate amargo são alimentos ricos em triptofano”, lista Patrícia.

Esse aminoácido é comum nas proteínas, portanto, se tiver uma dieta equilibrada nesse nutriente, já está em uma alimentação que vai ajudar quem estiver estressado. E não vale exagerar. O chocolate amargo tem bons nutrientes, por exemplo, mas em excesso também vai engordar e isso pode gerar um novo problema.

Além disso, alguns alimentos podem ajudar a melhorar o fluxo sanguíneo, o que faz com que os nutrientes sejam conduzidos de forma mais adequada pelo corpo, colaborando para a produção dos hormônios.

“São aqueles ricos em vitamina E, ômega 3 e polifenois. São os alimentos geralmente presentes na dieta mediterrânea, como azeite, peixes, frutas vermelhas (framboesa, mirtilo). Eles contribuem para uma melhora na saúde vascular e, por isso a relação com o fluxo sanguíneo, além de terem ação antioxidante, que protege o corpo”, afirma Patrícia.

A nutricionista ressalta que esses alimentos sozinhos não resolvem todo problema. Eles são uma parte da equação. Procurar as causas e tentar mudar hábitos, como procurar uma atividade física e cuidar da qualidade do sono – também faz parte do processo.

“É errado ver o alimento como um salvador, mas a dieta equilibrada traz benefícios e benefícios a longo prazo. É um conjunto de ações contra o estresse: começar a comer de maneira equilibrada, usar os alimentos com triptonafo e buscar mudar hábitos”, comenta. Ou seja, a alimentação é uma ajuda muito bem-vinda.

‘Banho revigorante’, 4 receitas para fazer em casa e levantar o astral

Terapeuta floral dá dicas de como melhorar a hora do banho e quais são os ingredientes necessários para atrair muitas coisas boas depois de tomá-lo

Para começar o ano de alma lavada e com disposição é preciso renovar as energias e olhar o futuro. Nada melhor para relaxar do que um delicioso banho. Ainda mais se ele tiver algo a mais para torná-lo especial.

O banho pode ser o momento mais revigorante da sua rotina%2C saiba como deixá-lo ainda mais especial para atrair bons fluídos

O banho pode ser o momento mais revigorante da sua rotina, saiba como deixá-lo ainda mais especial para atrair bons fluídos

Foto: Pinterest

Por isso, a terapeuta floral Marcia Rissato, formada pelo Instituto Bach do Brasil e pela Nelsons World, na Inglaterra, ensina como um ótimo banho – ou melhor, 4 receitas para esse momento – vai te revigorar e energizar para o ano inteiro, além de atrair muitas coisas boas. E o melhor, eles podem ser feitos na banheira e no chuveiro! Veja como:

1 – Banho para energia

Se o objetivo é um ano cheia de energia e alegria, o banho de folhas de pitangueira com óleo ou folhas de capim-cidreira e alecrim é maravilhoso. O óleo essencial contido nas folhas de pitangueira estimula o cérebro a liberar alguns “hormônios da felicidade”. Já o óleo de capim-cidreira nos dá disposição e foco para seguir em frente.

Na banheira: coloque 1 pequeno galho com folhas de pitangueira com 2 xícaras de água fervente e abafe por 10 minutos. Depois, é só jogar na banheira, adicionar 3 gotas de óleo de capim-cidreira e 3 gotas de alecrim diluídos na espuma de banho ou em 1 colher de creme hidratante.

Caso prefira usar as folhas de capim-cidreira (2 folhas) e o alecrim em planta (1 galho pequeno), coloque-os junto com as folhas da pitangueira, em água fervente.

Recomenda-se não molhar o rosto e os olhos.

No chuveiro: coloque 1 pequeno galho com folhas de pitangueira com 2 xícaras de água fervente e abafe por 10 minutos. Transfira para uma bacia, pingue 3 gotas do óleo de capim-cidreira e adicione água fria ou morna até temperatura ideal para banho.

Caso prefira usar as folhas de capim-cidreira (2 folhas) e o alecrim em planta (1 galho pequeno), coloque-os junto com as folhas da pitangueira, em água fervente.

Jogue no corpo protegendo o rosto e os olhos.

2- Banho para sorte

Para deixar, realmente, as coisas ruins no ano que passou e passar 2017 novinha em folha (literalmente), recomendo um banho de folhas de amoreira, arruda e sal grosso. A amoreira é uma planta que libera todos seus fluidos tóxicos ao entardecer, então um banho com as suas folhas à noite é uma boa dica. A arruda é uma planta-amuleto e é capaz de levar para longe as energias negativas. O sal grosso é reenergizante.

Na banheira: coloque 1 pequeno galho com folhas de amoreira, 3 raminhos de arruda em 2 xícaras de água fervente e abafe por 10 minutos. Adicione na banheira com 1 punhado de sal groso. Recomenda-se não molhar o rosto e os olhos.

No chuveiro: coloque 1 pequeno galho com folhas de amoreira, 3 raminhos de arruda em 2 xícaras de água fervente e abafe por 10 minutos. Transfira para uma bacia, adicione 1 punhado de sal grosso e adicione água fria ou morna até temperatura ideal para banho. Jogue no corpo protegendo o rosto e os olhos.

3 – Banho para paz e tranquilidade

Agora, se o que você quer mesmo é começar este ano com muita paz e motivação, a dica é óleo de lavanda com casca de laranja lima e um galho de manjericão. A sinergia entre essas plantas é capaz de equilibrar o Chakra Plexo Solar, que é responsável por nos promover auto-confiança, independente das ações exteriores.

Na banheira: coloque a casca de meia laranja lima e 1 galho de manjericão em 2 xícaras de água fervente e abafe por 10 minutos. Depois, é só jogar na banheira, adicionar 5 gotas de óleo de lavanda diluído na espuma de banho ou em 1 colher de creme hidratante. Recomenda-se não molhar o rosto e os olhos.

No chuveiro: coloque a casca de meia laranja lima e 1 galho de manjericão em 2 xícaras de água fervente e abafe por 10 minutos. Transfira para uma bacia, pingue 3 gotas do óleo de lavanda e adicione água fria ou morna até temperatura ideal para banho. Jogue no corpo protegendo o rosto e os olhos.

4- Banho para amor

E não poderia deixar de faltar o banho que nos prepara para receber e dar amor. Aqui a dica é um banho com pétalas de rosa branca ou champagne, óleos de gerânio e patchouli e poucas folhinhas de sálvia. A rosa é o eterno símbolo do amor e, nas cores claras, ela traz a mais pura essência do amor verdadeiro. O óleo de gerânio traz delicadeza e relaxa a mente e o corpo. O patchouli é o dono da vitalidade e da libido. Já a sálvia libera a feminilidade promove uma sensação de bem-estar revitalizante.

Na banheira: coloque 1 bom punhado de pétalas de rosa e 1 galho de sálvia em 2 xícaras de água fervente e abafe por 10 minutos. Depois, é só jogar na banheira, adicionar 3 gotas de óleo de gerânio e 3 gotas de patchouli diluído na espuma de banho ou em 1 colher de creme hidratante. Recomenda-se não molhar o rosto e os olhos.

No chuveiro: coloque 1 bom punhado de pétalas de rosa e 1 galho de sálvia em 2 xícaras de água fervente e abafe por 10 minutos. Transfira para uma bacia, pingue 2 gotas do óleo de gerânio, 2 gotas de patchouli e adicione água fria ou morna até temperatura ideal para banho. Jogue no corpo protegendo o rosto e os olhos.

Supere as barreiras e viva um relacionamento à distâncias sem neuras

“Meu namorado e meu melhor amigo, e isso dá mais força para o namoro.” Conheça história de quem encara um amor à distância e veja como é possível

Vontade de sair para jantar ou apenas ficar juntinho no sofá, vendo um filme na televisão. Coisas comuns aos namorados, mas que se tornam complicadas em um relacionamento à distância. Conversamos com quem vive – e bem – um namoro assim e também com uma especialista, que dá dicas para encarar um relacionamento sem neuras.

Bárbara conta como mantém relacionamento à distância por seis anos

Bárbara conta como mantém relacionamento à distância por seis anos

Foto: Arquivo pessoal

Em 2010, durante um evento de cosplay em São Paulo, a design gráfica Bárbara Corrêa conheceu o atual namorado. Como moravam longe pensou que não daria certo, mas eles foram mantendo contato e o desejo de viver esse relacionamento, mesmo à distância, só foi crescendo.

Cerca de um ano depois, o casal se reencontrou e eles deram o primeiro beijo. Foi então que eles oficializaram a relação, que já dura seis anos e meio.

Superando a distância

Durante boa parte do namoro, o rapaz morou em Americana, interior de São Paulo, e Bárbara, na capital. O trajeto entre as cidades leva cerca de 2h30. “Costumávamos nos ver uma ou, raramente, duas vezes por mês. Mas em 2016 ele precisou se mudar para Pelotas, no Rio Grande do Sul. Agora só nos vemos nas férias dele”, conta Bárbara.

Mesmo com as dificuldades, a coach de relacionamento Cátia Damasceno afirma que ter encontros frequentes são importantes para manter a relação. “Embora alguns casais não tenham disponibilidade de tempo, ou então uma boa situação financeira, a prática é legal mesmo que poucas vezes, pois ameniza a saudade”, diz.

Abusando da tecnologia

A tecnologia é um grande facilitador, Bárbara conta que ela e o namorado conversam por WhatsApp e Facebook e, sempre que possível, usam o Skype para se verem na webcam. Para Cátia, o casal está certíssimo. O romance precisa ser adaptado a realidade e rotina do casal.

Confiança é tudo

Por estar longe, a desconfiança pode ser uma inimiga. Para Bárbara, além de confiar é preciso que haja amizade. “Ele é meu namorado e melhor amigo, e isso dá mais força para o nosso namoro. É preciso saber equilibrar as coisas e ter um bom senso para que dê certo”, comenta.

Se um não acreditar no outro, quando o encontro acontecer, o casal vai acabar perdendo tempo (que teriam para ficar juntos) discutindo a relação, a famosa “DR”. “Conversem de tudo, se divirtam, e não fiquem brigando ao se encontrar. Aproveitem para curtir ao máximo”, aconselha a especialista.

Planejamento

Outra dica para que vive um relacionamento à distância é sempre planejar, alinhando com o parceiro quais são os planos futuros. Assim nem você ou ele criam expectativas erradas. “A outra pessoa precisa saber se os desejos são comuns. Por exemplo, se tem vontade de viajar, focar na carreira, estudar e por aí vai”, completa Cátia. Com conversa, tecnologia e cabeça no lugar é possível esperar até o próximo encontro. E que ele chegue logo!

‘Água, óleo e mais’, 6 formas de incluir o coco na dieta e ser mais saudável

Coco traz uma série de benefícios e, segundo nutricionista, pode ser uma alternativa saudável para diversos produtos do dia-a-dia

Água de coco combina com sol e praia. De quebra, o óleo de coco pode ajudar a dar aquela hidratada no cabelo que sofre com os efeitos do verão. E o fruto pode ainda virar outros produtos que vão deixar sua alimentação muito mais saudável.

Coco traz uma série de benefícios e pode substituir produtos do dia-a-dia

Coco traz uma série de benefícios e pode substituir produtos do dia-a-dia

Foto: Getty Images

A nutricionista Letícia Amaral, do Oba Hortifruti, sugere usar derivados de coco como alternativa para a manteiga e a farinha do dia-a-dia, por exemplo.

O fruto, segundo a profissional, traz uma série de benefícios para a saúde. Além de ser rico em vitaminas e minerais, contém compostos que atuam na prevenção de doenças cardíacas, tumores no intestino e ainda reforçam a imunidade. Também tem ação antibacteriana, antiviral e anti-inflamatória.

Veja 5 maneiras de incluir o coco em sua rotina – e as sugestões combinam com verão, mas valem para o ano inteiro:

Água de coco

Conhecido como isotônico natural, ajuda a repor sais mineirais perdidos nas atividades físicas. Também ajuda a reduzir colesterol alto e pressão arterial.

Óleo de coco

Esse é o queridinho em diversos assuntos. Vale para hidratar o cabelo e também na alimentação. É um alimento funcional, rico em gorduras boas, e ajuda até a emagrecer, contribuindo para a queima de gordura.

Leite de coco

É mais uma fonte de gorduras boas e não está disponível apenas naquela versão em garrafinha, ótima para receitas de doces e manjar. Há no mercado também versões para beber que substitui o leite animal para aqueles que seguem uma alimentação vegana ou têm alergia ou intolerância à lactose. Também é rico em cálcio.

Farinha de coco

Ótima para o bom funcionamento do sistema digestivo, além de ajudar a diminuir o colesterol. Pode ser usada no lugar da farinha branca no preparo de pães e bolos.

Manteiga de coco

Resultado da polpa do fruto. A manteiga, assim como o óleo, é fonte de gordura boas. Também contém uma ótima quantidade de fibras, o que ajuda o funcionamento do intestino. O produto é consistente e, segundo Letícia Amaral, pode ser usada no lugar da tradicional manteiga do dia-a-dia por quem busca uma alimentação mais natural e saudável.

Açúcar de coco

E já que estamos falando em substituições saudáveis, aposte no açúcar de coco no lugar da versão branca e refinada para adoçar sucos e receitas. Ele é feito da seiva das flores do fruto e é semelhante ao mascavo.

Saiba quais são os principais cuidados com as crianças na praia

Vai aproveitar as férias na praia com as crianças? Pediatras dão dicas de como cuidar dos pequenos nesse ambiente. Confira

Ir à praia com os pequenos é diversão na certa! Mas para aproveitar o passeio da melhor forma é preciso atentar-se à exposição ao sol, contato com a areia e água do mar e também alimentação. Para ajudar os pais, as pediatras Ana Laura Kawasaka e Rafaella Calmon elencaram os principais cuidados que os adultos devem ter com as crianças nesse ambiente. Confira:

Cuidados na praia

Cuidados na praia

Foto: Shuttersock

Sol

A exposição solar deve receber cuidados especiais. “Antes dos 6 meses o bebê não deve ser exposto diretamente ao sol e não pode usar protetor solar. Portanto, bom senso é importante!”, alertam. Não é proibido levar o bebê para passear na praia antes dessa idade, mas isso deve ser feito em horários de sol mais fraco (antes das 10h e após às 16h).

A partir dos 6 meses de idade já é permitido utilizar protetor solar e o fator de proteção deve ser de no mínimo 30. “A aplicação do protetor deve ser feita pelo menos 15 minutos antes da exposição, lembrando de repassar a cada 2 horas e sempre que sair da água ou se suar muito”, orientam.

Areia

Como a parte seca da areia tem mais chance de conter fezes de animais e larvas, as pediatras recomendam que as crianças prefiram brincar na parte úmida. Também é importante observar como seu filho reagiá ao contato com a areia, já que chance de alergias existe sempre.

Mas sem neuras. Tente relaxar e aproveitar o momento! “Será impossível ele não se sujar e esse contato será benéfico para ele. Apenas tome cuidado para que não coloque as mãos cheias de areia na boca”, aconselham.

Água do mar

“Antes de 1 ano de idade, o contato com a água salgada pode ser desconfortável para o bebê, com maior chance de irritar olhos e pele”, explicam. Caso os pais preferirem, é possível levar água doce e montar uma psicininha para a criança brincar mais à vontade.

É interessante checar as informações de qualidade da água da praia que vocês estão indo e se certificar de que ela é própria para banho. Além disso, lembre-se de orientar as crianças sobre os perigos de engoliar água.

Alimentação

O que comer em um dia de praia também está entre os cuidados. No geral, a melhor opção é preparar antes e levar os alimentos que serão consumidos pela criança ao invés de comprar na praia, onde a procedência, preparo e armazenamento são desconhecidos, com alto risco de intoxicações alimentares. “Lembre-se de utilizar sacolas térmicas para manter a qualidade do alimento e não expô-lo ao sol e calor excessivo”, finalizam.

Saiba quais são os principais mitos sobre engravidar

Tudo o que você sabe sobre engravidar é verdade? Especialista desmistifica as principais ideias sobre o tema

Muitas mulheres acreditam saber o suficiente sobre como engravidar e, entre uma informação e outra, é comum que alguns mitos sejam tidos como verdades. Muitas vezes, uma informação errada pode te atrapalhar se você está planejando ter um filho nos próximos meses.

Desmistificar ideias sobre engravidar é essencial se você está planejando ter um filho

Desmistificar ideias sobre engravidar é essencial se você está planejando ter um filho

Foto: Pinterest

A revista americana “Women’s Health” consultou especialista e desmistificou algumas das ideias popularmente mais comuns sobre engravidar. Veja quais são elas e o por quê não são verdade:

Ciclo menstrual desregulado não afeta a possibilidade de gravidez

Se o seu ciclo é imprevisível, certamente ele terá impacto no processo de ficar grávida. Caso você menstrue apenas algumas vezes durante todo o ano, sua capacidade de conceber é reduzida automaticamente. E se seu ciclo varia de mês para mês, será mais difícil identificar exatamente quando você está ovulando.

Fazer sexo mais de uma vez por dia aumenta as chances de ficar grávida

Muitas mulheres acreditam falsamente nesse mito e ele até parece verdade, mas definitivamente não é. Lubna Pal, obstetra e ginecologia da Faculdade de Medicina de Yale, explica que o homem libera milhares de espermatozóide na ejaculação. Entretanto, a casa ejaculação, essa concentração diminui. Portanto, ao ter várias relações em um mesmo dia, o esperma fica mais “fraco”. Por isso, uma relação no momento correto do ciclo é o ideal e o suficiente.

Posições sexuais específicas podem facilitar a gravidez

Não existem indícios de que algumas posições podem funcionar melhor do que outras, mas muitas mulheres creem nisso. Para Lubna, mesmo essa afirmação sendo totalmente falsa, não é um mito nocivo de acreditar já que isso não afetará suas chances de ficar grávida. Então, faça sexo na posição que for mais confortável, mas lembre-se que isso não afeta sua fertilidade.

É preciso esperar a ovulação para fazer sexo

Na verdade, a especialista explica que se você quer ficar grávida o sexo deve acontecer antes da ovulação. Como o esperma pode viver no corpo e fertilizar um óvulo até três a cinco dias depois da relação sexual, se você esperar até a ovulação começar para fazer sexo, pode ser que não fique grávida.

Não é difícil ficar grávida após os 35 anos

Muitas mulheres desconhecem os efeitos do envelhecimento sobre a fertilidade. De acordo com a especialista, é possível começar a observar as mudanças na capacidade de engravidar no período entre os 36 e 37 anos. As dificuldades aumentam, assim como a chance de ter um aborto e a criança nascer com alguma anormalidade genética, como síndrome de Down. “Ficar mais velha altera a quantidade de óvulos e qualidade, mas isso precisa ser individualizado a cada mulher”, diz Lubna.

Scroll To Top