Home / Tag Archives: relacionamento

Tag Archives: relacionamento

Feed Subscription

Ex-Spice Girls revela que marido a excluiu de relação a três com babá

Mel B contou que ex-marido, Stephen Belafonte, quebrou o acordo de sexo a três que ambos tinham. Recentemente, cantora acusou o ex de agressão

Segundo o site de notícias de celebridades, TMZ, a cantora Mel B revelou que seu ex-marido, Stephen Belafonte, não a teria traído porque se relacionou com a babá de seus filhos, e sim, porque a excluiu de um acordo de sexo a três que eles tinham.

Belafonte teria contratado a babá Lorraine Gilles, e teria a convencido a fazer ménages durante um período de sete anos. Porém, segundo a ex-spice, Belafonte e Lorraine tiveram diversas relações sexuais sem Melanie.

Fontes ligadas a cantora também afirmam que Melanie ficou ressentida com o relacionamento dos dois, além de dizer que Belafonte a convenceu de fazer ménage com outras pessoas durante o período em que ficaram casados.

Recentemente, Lorraine entrou com uma ação na Justiça contra Mel B, acusando a cantora de difamação no processo de divórcio com o ex-marido.

No início de abril, a ex-Spice Girls acusou o ex-marido de agressão e chantagem. Segundo o depoimento feito para a polícia, Belafonte a teria agredido pelo menos três vezes, em ocasiões diferentes, além de chantagear a cantora, ameaçando divulgar vídeos íntimos do casal.

Após foto amamentando, marido de Kelly Key a defende nas redes sociais

Cantora postou foto amamentando seu filho em público e seguidores criticaram. Marido foi enfático ao defender: “cuida do seu peito”

O que deveria ser um simples momento entre mãe e filho acabou gerando uma confusão para Kelly Key. A cantora usou seu Instagram para compartilhar uma foto onde aparece amamentando seu filho em um restaurante.

Alguns seguidores criticaram a atitude de alimentar o filho em público e fizeram comentários desnecessários, pedindo que ela se cobrisse: “eu também amamentei até um ano e meio e nunca fiquei com o peito pra fora na rua, sinta-se à vontade dentro de casa, não na rua onde famílias e crianças então passando.

Tenho certeza que se tivesse alguma mulher passando com seu marido e seus filhos, ela não queria que eles ficassem olhando o peito de outra mulher exposto na rua. Cena linda sim, mas na sua casa e sua família”, comentou uma seguidora. Outro ainda disse que ela “pelo menos devia cobrir o seio”.

Kelly Key

Kelly Key

Foto: Blad Meneghel/Divulgação

Mico Freitas, marido de Kelly Key, mandou uma resposta simples e eficiente: “cuida do seu peito, do dela já tem quem cuide!”, ele comentou. O comentário gerou comoção entre os seguidores da loira, que a defenderam e apoiaram a atitude: “momento maravilhoso que só as mães que amamentam seus filhos sem receios e por amor sabem dá importância. Eu também amamento minha filha onde e quando ela sentir vontade”, comentou uma. Outra ainda deu voz a campanha: “#vaiterpeitinhosim e os incomodados que não olhem”.

Família

Kelly Key e Mico Freitas são casados desde 2004 e são pais de Vitor e o pequeno Artur, que nasceu em janeiro deste ano. Ela ainda é mãe de Suzana, de seu relacionamento com Latino.

Como agir nas mídias sociais após o término de um relacionamento

Na época de tantas redes sociais, tudo é novidade. Veja algumas dicas do que fazer nelas depois de terminar um relacionamento

Términos nunca são fáceis, mas na era das mídias sociais, as complicações são muito mais novas e graves.

Como compartilhamos muito da nossa vida no Facebook e Instagram, as chances são que o seu ex-namorado veja o que você publica em suas contas. Então, como agir nas mídias sociais após o fim de um namoro?

Você sabe como agir nas mídias sociais após o término do namoro? Veja algumas dicas

Você sabe como agir nas mídias sociais após o término do namoro? Veja algumas dicas

Foto: shutterstock

Pode ser difícil saber o que fazer depois de um término, por você estar se sentindo mal, então veja alguma dicas reunidas pelo site britânico “The Independent”:

Status de relacionamento

Logo depois de terminar o namoro, o primeiro aviso de que você está solteira é a mudança no status de relacionamento. Se você mudar uma hora após o término, pode parecer insensível. Já se você demorar muito, dá a impressão de que você pode estar esperando por uma reconciliação.

Hoje em dia, o Facebook não necessariamente informa para todos seus amigos que você está solteira novamente, e além disso, você ainda tem a opção de esconder seu status de relacionamento, se realmente quiser descrição.

Outra ferramenta que a rede social disponibiliza assim que muda seu status para “solteira” ou “divorciada” é a opção de não ver mais os posts de seu ex e limitar o quanto ele pode ver dos seus.

Fotos

Logo depois vem a questão das fotos. Você pode decidir se apaga todas as que ele está presente. Antes das redes sociais, você podia simplesmente queimar todas as fotos com ele, ou guardar em um cantinho escondido. Mas na internet, pode ser quase impossível fazer isso.

Você pode, sim, fazer essa força-tarefa de encontrar todas as fotos e apagar qualquer vestígio, mas também existe a opção de deixar tudo como está. A história já acabou, mas nem por isso ela precisa ser apagada.

Amizades

Outra questão são os amigos que você tem nas redes sociais. Vai excluir seu namorado ou apenas deixar de seguí-lo? Os familiares e amigos dele também serão excluídos?

Se você está tentando superar um término, não é interessante ver fotos do ex surgindo em todas as suas mídias. O Facebook deixa vocês continuarem amigos, mas retira os posts dele de sua linha do tempo. No Twitter, você pode dar um “mute” na pessoa. Em ambos os casos, o ex-namorado ou os familiares dele não ficarão sabendo de nada.

Nas outras redes, o melhor é realmente parar de seguir completamente.

Cuidado com o que posta

Os textos bêbados – ou naqueles momentos de depressão – nunca são bem-vindos. Fotos ou publicações do tipo “nunca me senti melhor” ou citações passivo-agressivas nas mídias sociais também devem ser evitadas.

Halsey lança música de novo álbum “Now or Never”

Cantora Halsey se prepara para lançar seu segundo álbum e solta a primeira música de “Hopless Fountain Kingdom”

Halsey teve um 2016 cheio. Depois de lançar “Badlands” em 2015, a cantora foi, aos poucos, ganhando notoriedade, e cavando seu espaço na música pop. Com a música “New Americana” ela foi presença constante na TV e em festivais do mundo todo, inclusive no Lollapalooza Brasil, onde ela se apresentou no ano passado.

Halsey lança primeira música do próximo disco: ouça

Halsey lança primeira música do próximo disco “Now or Never”

Foto: Divulgação/Billboard/Miller Mobley

Recentemente ela anunciou seu segundo álbum de estúdio, “Hopless Fountain Kingdom”, que ficará pronto em 2 de julho. Até lá, Halsey já começou a divulgação do trabalho, com a música “Now or Never”.

A faixa também ganhou um videoclipe dirigido pela própria Halsey, contando a história de um amor proibido em meio a cenas coloridas e referências ao tarô, que permeia a arte visual do disco.

Fama internacional

Com letras que falam destacam suas experiências pessoais com sexualidade, relacionamentos e drogas, Halsey acabou atingindo fama internacional. Em sua passagem pelo Brasil, a cantora comentou sobre como foi tocar por aqui. Ela se disse muito inspirada pelo país, e mal pode esperar para voltar. “Estou obcecada com a cultura daqui. Conheci artistas, músicos, pintores e tudo no Brasil é muito ímpar. Eu acabei de voltar da Europa e amo aquele lugar, mas nada na Europa me faz ter vontade de fazer música. Com três dias no Brasil eu fiquei doida para fazer música, estou muito inspirada”, comentou.

Outro fator que popularizou a cantora foi a parceria com o duo Chainsmokers “Closer”, que dominou as paradas em 2016 e alavancou a carreira tanto de Halsey, como da dupla.

Veja o clipe e conheça a nova música de Halsey, “Now or Never”:

Projeto ensina mulheres de baixa renda a reformar as próprias casas

Projeto chamado “Arquitetura na Periferia” ensina mulheres de baixíssima renda a reformar as próprias casas; saiba mais sobre como ele funciona

Numa rua de terra batida a 16 km do centro de Belo Horizonte, Ana Paula Souza, de 36 anos, troca sozinha o piso do quarto da casa em que vive com a filha de três anos, uma sobrinha e seu pai.

Perto dali, Adriana Silva, de 40 anos, que também não tem emprego fixo, ergue uma parede por conta própria no local que abriga seus três filhos.

Paula Martins da Silva, moradora da ocupação Dandara, em Belo Horizonte, integra turma atual de projeto que ensina mulheres a planejar e executar reformas em casa

Paula Martins da Silva, moradora da ocupação Dandara, em Belo Horizonte, integra turma atual de projeto que ensina mulheres a planejar e executar reformas em casa

Foto: Bruno Figueiredo/BBC

Se na hora da construção é o homem que costuma tomar as decisões, nesta área da capital mineira – um terreno do tamanho de 40 campos de futebol ocupado desde 2009 – as mulheres estão começando a tomar as rédeas.

A iniciativa é da arquiteta Carina Guedes, de 32 anos, que há três anos desenvolve um projeto de assistência técnica a mulheres de baixíssima renda na cidade.

O projeto, batizado Arquitetura na Periferia, nasceu da pesquisa de mestrado de Carina e já soma bons resultados e apoio internacional.

A primeira edição ocorreu entre setembro de 2013 e junho de 2014, com três famílias. Por dez meses, a arquiteta fez visitas semanais ao terreno, batizado ocupação Dandara, para se encontrar com as futuras “mestres de obras”.

Vista geral da ocupação Dandara%2C em Belo Horizonte%2C e detalhe do planejamento de ocupação do solo da área%2C feito por equipes da UFMG e PUC-MG com lotes de tamanhos iguais

Vista geral da ocupação Dandara, em Belo Horizonte, e detalhe do planejamento de ocupação do solo da área, feito por equipes da UFMG e PUC-MG com lotes de tamanhos iguais

Foto: Bruno Figueiredo/BBC

Logo nas primeiras reuniões, as moradoras receberam um “kit levantamento” para que pudessem desenhar e medir as próprias casas: pasta, trena, prancheta, lápis, caneta, borracha, apontador, papel branco, manteiga e vegetal, bloco de notas, etiquetas, um roteiro de trabalho e uma máquina fotográfica.

Nos encontros seguintes, avaliaram problemas e planejaram soluções. Adriana queria colocar acabamentos e mudar a configuração de sua casa de 60m2. Ana Paula sonhava em abrir novos cômodos, ter piso e estrutura hidráulica.

Flávia Fonseca dos Santos%2C participante da segunda edição do projeto%2C com planta da casa que ela mesma desenhou

Flávia Fonseca dos Santos, participante da segunda edição do projeto, com planta da casa que ela mesma desenhou

Foto: Bruno Figueiredo/BBC

Mão na massa

Na hora de conciliar os orçamentos com a verba disponível (R$ 9 mil emprestados por Carina e R$ 3 mil que as participantes economizaram juntas), as alunas da primeira turma sugeriram que aprendessem a fazer as reformas para economizar com mão de obra.

Foram dois dias de trabalho prático em técnicas de construção com a pedreira Cenir: quanto cimento e areia devem ser colocados no reboco, como peneirar a areia, qual é a forma certa de usar o prumo. Quem jogava reboco na parede sem deixar a massa cair no chão ganhava aplausos das colegas.

Adriana, que faz trabalhos eventuais como faxineira, conseguiu fechar uma parede em sua casa e abrir outra. Assim, não precisou mais atravessar o quarto do filho adolescente para chegar ao seu. Fez reboco e piso na casa toda, pintou as paredes.

Adriana Silva fez o reboco e piso de casa e resolveu problema de ter que passar por dentro do quatro do filho adolescente antes de chegar ao seu

Adriana Silva fez o reboco e piso de casa e resolveu problema de ter que passar por dentro do quatro do filho adolescente antes de chegar ao seu

Foto: Bruno Figueiredo/BBC

“Levantar parede foi o que mais gostei. Veio uma professora, aquela mulher é demais. Eu vivo sozinha, e vi que podia fazer o que queria sem precisar de outra pessoa, de um homem para ajudar”, afirma.

Na casa de Ana Paula, demolição e alvenaria. Levantaram a parede de um quarto, reduziram o banheiro e construíram a parede da cozinha, tirando o fogão da sala.

“Nunca tinha imaginado colocar a mão na massa e falar ‘eu que fiz’. O fato de ser uma mulher(pedreira ensinando) aumentou nossa autoestima, pensávamos ‘nossa, mulher pode fazer o que quiser, basta querer’”, lembra a moradora.

A idealizadora do projeto diz ter optado por trabalhar exclusivamente com mulheres por apostar, entre outros pontos, que isso facilitaria o relacionamento e a criação de laços de confiança.

A arquiteta Carina Guedes com a filha de dez meses%3B opção por formar grupos exclusivos de mulheres%2C diz%2C busca 'tornar experiência menos intimidadora e mais informal'

A arquiteta Carina Guedes com a filha de dez meses, opção por formar grupos exclusivos de mulheres, diz, busca ‘tornar experiência menos intimidadora e mais informal’

Foto: Bruno Figueiredo/BBC

Também pesquisara experiências de financiamento que mostravam que mulheres tendem a se comprometer mais do que os homens com o bem-estar da família.

“Tinha receio de que as mulheres se inibissem com homens, pois os homens tendem a achar que sabem mais. Quando participei de cursos semelhantes em outros ambientes, os homens em geral tomavam as falas”, afirma a arquiteta.

A ideia de trabalhar em esquema de microcrédito aliviou o bolso das mulheres, que desembolsavam cerca de R$ 150 por mês para pagar o empréstimo feito por Carina. Também fortaleceu os laços do grupo, afirmam as envolvidas, já que todo o dinheiro ficava na conta de uma delas.

“Nunca tinha imaginado colocar a mão na massa e falar ‘eu que fiz’”, diz a moradora Ana Paula Souza

Foto: Bruno Figueiredo/BBC

Lições e próxima etapa

Para viabilizar a segunda turma do projeto, Carina passou a integrar a associação Arquitetos Sem Fronteiras, que trabalha com transformação social pela arquitetura, e conseguiu apoio da ONG internacional Brazil Foundation.

Quatro outras mulheres já estão trabalhando nas reformas na Ocupação Dandara, com R$ 5 mil para microfinanciamento, e outro grupo será formado em outra ocupação da cidade.

“Eu desenhei minha casa, estou me admirando por isso. Quando levei o desenho na loja de cerâmica, o rapaz até me perguntou se tinha feito curso”, diz Flávia dos Santos, 36 anos, da turma atual do projeto.

O objetivo da idealizadora é transformar o Arquitetura na Periferia em negócio social e incorporar conhecimentos de outras áreas para melhorar a qualidade de vida das famílias usando recursos disponíveis na região.

Participantes de projeto usaram pequenas figuras para visualizar disposição de móveis em casa

Participantes de projeto usaram pequenas figuras para visualizar disposição de móveis em casa

Foto: Bruno Figueiredo/BBC

“O que faço é uma microintervenção, mas os moradores precisam de muitos outros tipos de apoio, como psicólogos e médicos. As pessoas têm uma visão de que estou sendo uma espécie de Madre Teresa de Calcutá, como se fosse boazinha de estar fazendo isso. Mas na verdade estamos tentando ampliar a atuação do arquiteto para uma demanda que é real e urgente.”

O déficit habitacional no Brasil era de 6 milhões de moradias em 2014, segundo estudo da Fundação João Pinheiro.

Minas Gerais tem o segundo déficit do país (529.270 moradias), atrás apenas de São Paulo, e famílias com renda mensal de até três salários mínimos, como as do projeto em BH, somam 84% das pessoas sem casa.

Apesar dos avanços, a situação das moradoras beneficiadas pela iniciativa na ocupação ainda é de insegurança jurídica. Uma construtora reivindica a posse da área, e o caso se arrasta na Justiça desde 2009.

“Não posso dizer que é impossível ter despejo, mas hoje a Dandara está muito mais consolidada do que outras ocupações. No começo as pessoas tinham esse medo, mas estamos mais confiantes”, afirma Ana Paula.

Entrada da área da ocupação e casa em obras na região%3B maioria das casas de alvenaria foi erguida em processo de mutirão

Entrada da área da ocupação e casa em obras na região, maioria das casas de alvenaria foi erguida em processo de mutirão

Foto: Bruno Figueiredo/BBC

O impacto do projeto também parece ir mais fundo nas ruas de terra da ocupação. Em uma palestra sobre a iniciativa na Escola de Arquitetura da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), Luciana da Cruz, da primeira turma, disse que deixou de alisar os cabelos e hoje se sente mais bonita.

“Se mudo o espaço em que estou, vou me mudando também. Também fiz pequenas reformas em mim”, disse.

Demi Lovato vira alvo de fãs após topless em meio a casacos de pele: ‘Hipócrita’

A ex-estrela teen da Disney depois de publicar a nova selfie não causou uma boa reação entre os fãs e chegou a ser chamada de “hipócrita”

Demi Lovato%2C após postar selfie tirando uma soneca sem sutiã e em meio a casacos de pele%2C foi criticada pelos seguidores

Demi Lovato, após postar selfie tirando uma soneca sem sutiã e em meio a casacos de pele, foi criticada pelos seguidores

Foto: Reprodução/Instagram

Não é segredo para ninguém que a relação que Demi Lovato mantém com os fãs que conquistou desde que era uma estrela teen da Disney é das mais amorosas e gratas. No entanto, no último domingo (19), esse relacionamento regado a carinho e admiração deu uma esquentada quando a cantora publicou uma selfie no Instagram de topless em meio a muitos casacos de pele. Seguidores que idolatram a diva chegaram a chama-la de hipócrita e usar ironia nos comentários na foto em que a legenda descrevia um cochilo que Demi tirava.

Ainda que muitos admiradores de Demi Lovato tenham a elogiado contemplando a beleza da cantora, as críticas não foram poucas e falaram bem mais alto. “Você usa pele e depois fala que ama os animais? Quanta hipocrisia”, comentou um fã. Outro ainda tomou cuidado e dividiu melhor o peso das palavras enaltecendo a aparência da diva, mas usando uma forma sensata para dar a própria opinião. “Você pode me dizer se são de verdade ou falsos? Você está extremamente linda, mas se for pele de verdade, por favor, pesquise mais sobre como são feitas. A moda não pode estar acima da vida de outros seres”, escreveu. Um terceiro seguidor, no entanto, não se importou com o impacto que suas palavras teriam e não poupou ninguém: fez zero economia na ironia. “Espero que a PETA (ONG defensora dos animais) não perturbe sua soneca”, comentou.

Noiva?

Depois de confirmados os boatos de que a diva mantinha um affair com o lutador Guilherme Vasconcelos, o casal de pombinhos assumiu o relacionamento ao público no mês de janeiro e os dois seguem firmes e fortes na história de amor até agora. Demi Lovato, que antes estava com o lutador de UFC Luke Rockhold, publicou há poucos dias uma selfie usando uma aliança, outra coisa que causou um furor entre os acompanhantes da vida da diva. Será que a Demi está planejando dizer sim para Guilherme Vasconcelos até que a morte os separe?

Supere as barreiras e viva um relacionamento à distâncias sem neuras

“Meu namorado e meu melhor amigo, e isso dá mais força para o namoro.” Conheça história de quem encara um amor à distância e veja como é possível

Vontade de sair para jantar ou apenas ficar juntinho no sofá, vendo um filme na televisão. Coisas comuns aos namorados, mas que se tornam complicadas em um relacionamento à distância. Conversamos com quem vive – e bem – um namoro assim e também com uma especialista, que dá dicas para encarar um relacionamento sem neuras.

Bárbara conta como mantém relacionamento à distância por seis anos

Bárbara conta como mantém relacionamento à distância por seis anos

Foto: Arquivo pessoal

Em 2010, durante um evento de cosplay em São Paulo, a design gráfica Bárbara Corrêa conheceu o atual namorado. Como moravam longe pensou que não daria certo, mas eles foram mantendo contato e o desejo de viver esse relacionamento, mesmo à distância, só foi crescendo.

Cerca de um ano depois, o casal se reencontrou e eles deram o primeiro beijo. Foi então que eles oficializaram a relação, que já dura seis anos e meio.

Superando a distância

Durante boa parte do namoro, o rapaz morou em Americana, interior de São Paulo, e Bárbara, na capital. O trajeto entre as cidades leva cerca de 2h30. “Costumávamos nos ver uma ou, raramente, duas vezes por mês. Mas em 2016 ele precisou se mudar para Pelotas, no Rio Grande do Sul. Agora só nos vemos nas férias dele”, conta Bárbara.

Mesmo com as dificuldades, a coach de relacionamento Cátia Damasceno afirma que ter encontros frequentes são importantes para manter a relação. “Embora alguns casais não tenham disponibilidade de tempo, ou então uma boa situação financeira, a prática é legal mesmo que poucas vezes, pois ameniza a saudade”, diz.

Abusando da tecnologia

A tecnologia é um grande facilitador, Bárbara conta que ela e o namorado conversam por WhatsApp e Facebook e, sempre que possível, usam o Skype para se verem na webcam. Para Cátia, o casal está certíssimo. O romance precisa ser adaptado a realidade e rotina do casal.

Confiança é tudo

Por estar longe, a desconfiança pode ser uma inimiga. Para Bárbara, além de confiar é preciso que haja amizade. “Ele é meu namorado e melhor amigo, e isso dá mais força para o nosso namoro. É preciso saber equilibrar as coisas e ter um bom senso para que dê certo”, comenta.

Se um não acreditar no outro, quando o encontro acontecer, o casal vai acabar perdendo tempo (que teriam para ficar juntos) discutindo a relação, a famosa “DR”. “Conversem de tudo, se divirtam, e não fiquem brigando ao se encontrar. Aproveitem para curtir ao máximo”, aconselha a especialista.

Planejamento

Outra dica para que vive um relacionamento à distância é sempre planejar, alinhando com o parceiro quais são os planos futuros. Assim nem você ou ele criam expectativas erradas. “A outra pessoa precisa saber se os desejos são comuns. Por exemplo, se tem vontade de viajar, focar na carreira, estudar e por aí vai”, completa Cátia. Com conversa, tecnologia e cabeça no lugar é possível esperar até o próximo encontro. E que ele chegue logo!

10 hábitos que você deve evitar para salvar um relacionamento desgastado

Com o passar do tempo, a relação de muitos casais vai perdendo o encanto e a culpa não apenas da rotina. Saiba quais são os motivos e como reverter isso

Com o tempo o relacionamento pode começar a se degastar, seja namoro ou casamento. É comum os casais colocarem a culpa na rotina, mas para manter a relação a dois saudável é preciso muito mais do que fazer coisas diferentes, é necessário evitar alguns erros.

Reverta a situação e deixe o relacionamento mais saudável

Reverta a situação e deixe o relacionamento mais saudável

Foto: Thinkstock Photos

Aproveite que o ano novo está chegando e coloque como meta evitar estes 10 hábitos que atrapalham um relacionamento. “Quem prestar atenção nestes erros e parar com eles vai começar a viver nas nuvens”, brinca a especialista em sexualidade e criadora do programa Mulheres Bem Resolvidas, Cátia Damasceno.

Transformar a cama em escritório (ou parque)

Faça da cama o templo do casal, ou seja, deve ser um espaço reservado para a intimidade, um local onde possam se relacionar e conversar. “Cama não é lugar para as crianças pularem ou um local para você e maridão levarem o computador e as coisas do trabalho”, alerta a especialista.

Parar com o sexo

O amor sem sexo acaba virando uma amizade. Mesmo com a rotina, os afazeres diários e os filhos, o casal não pode ficar estagnado. Para Cátia, é preciso variar, buscar novidades e não cair na mesmice. “A frequência com que o casal faz sexo depende de cada um e pode variar bastante”, afirma.

Falta de vaidade

Vão fazer um encontro romântico? Então não tenha receio de se produzir! Depois de um tempo, o casal costuma deixar a vaidade de lado. “Quando você se produz para encontrar seu marido ou namorado, você está se arrumando para si mesma”, fala Cátia. Esse aspecto é importante para que a mulher se sinta mais confiante, alegre e desinibida e isso irá se refletir na relação.

Muita intimidade

Depois de um bom tempo juntos, a intimidade vai aumentando e você começa a ir ao banheiro de porta aberta, usar pijamas rasgados o dia inteiro e fazer outras coisas que vão se distanciando da imagem que quer passar no começo do namoro. “Reduzir um pouco essa intimidade pode ser uma ótima forma de fazer o relacionamento voltar para como ele era no começo”, indica Cátia.

Válvula de escape

Não use o marido para descontar o stress passou com outras situações

Não use o marido para descontar o stress passou com outras situações

Foto: Ryan McGuire/Pixabay/CC0 Public Domain

Com a intimidade, o casal também acaba utilizando o outro como uma válvula de escape. Os problemas e desafios diários vão surgindo e por mais tentador que seja não desconte tudo no parceiro, ele não é um saco de pancadas. “Encontre sempre uma rota de fuga, como atividades físicas, para não acabar descontando no maridão ou na esposa esse estresse”, aconselha a especialista.

Parar de surpreender

Não espere uma data especial para fazer um agrado diferente. Planeje um jantar romântico em casa, um passeio a dois ou algo que possa surpreender. Isso será saudável para relação e, para Cátia, dará um novo gás para o casal.

Insistir na rotina

Saia da rotina, principalmente no sexo! “Nada de transar sempre na mesma posição ou do mesmo jeito”, alerta a especialista. Ela continua dizendo que no relacionamento é bom procurar fazer algumas brincadeiras diferentes, conversar sobre fantasias na cama e experimentar novas posições sexuais.

Andar separado

No começo do namoro o casal é um grude só, depois os parceiros têm mania de andar sempre separados. “Quando o casal anda de mãos dadas e demonstra afeto em público, ele mostra ao mundo que se ama e isso dá mais segurança no relacionamento”, afirma Cátia.

Ficar em silêncio

Quem cala consente, então nada de silêncio! É preciso conversar e discutir o que está incomodando ou desgastando a vida do casal, seja honesta e direta e não associe esse tipo de conversa a uma briga. “Não se preocupe com o que o seu parceiro vai pensar de você. Se ele realmente gosta você, vai saber te respeitar e conversar”, alerta a especialista.

Ficar junto o tempo todo

Não é porque vocês são um casal que precisam fazer tudo o tempo todo juntos. “Cada um tem sua individualidade e precisa de momentos para se divertir com os amigos”, explica. É necessário desgrudar um pouco, mas cuidado com o exagero, isso pode atrapalhar o relacionamento, tudo deve ser conversado e acordado entres os dois.

Mudando pequenos detalhes, o relacionamento de um casal pode se transformar e ser bem mais saudável. Cátia lembra que para que haja uma melhora é preciso que as duas partes estejam preocupadas em manter a qualidade da relação. “Sempre que for fazer algo, faça da melhor maneira possível considerando tudo o que você conhece do parceiro, para que ele receba da melhor forma”, finaliza.

Estudo aponta idade ideal para se casar e evitar que a união resulte em divórcio

Pesquisa da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, fala a idade ideal para união e também lista os motivos para esse “número mágico”

Quando a pessoa namora, chega uma fase em que a pergunta que ela mais ouve é: “quando você vai se casar?”. Sim, na maioria das vezes é chato ficar respondendo isso, afinal de contas, a decisão de quando ocorrerá o casamento é do casal. Mas um estudo revela que existe uma idade ideal para oficializar a união e ter menos chances de se divorciar.

Estudo indica a melhor idade para se casar

Estudo indica a melhor idade para se casar

Foto: Creative Commons

A pesquisa foi realizada pelo sociólogo Nick Wolfinger, da Universidade de Utah, nos Estados Unidos. De acordo com as análises, a idade perfeita para se casar é dos 28 aos 32 anos. O estudo foi publicado pelo Institute of Family Studies (Instituto de estudos familiares, em tradução livre).

Análise

Para chegar a essa conclusão foram analisado os dados da Pesquisa Nacional de Crescimento Familiar dos anos de 2006 a 2010 e de 2011 a 2013. Nick escreveu que as probabilidades de um casal se divorciar diminui quando os envolvidos saem da juventude e quando não engatam em um casamento no final dos 30 anos e começo dos 40.

Motivos

Os motivos apontados são muitos. Na adolescência, os hormônios, as incertezas sobre o futuro, o jeito impulsivo e a imaturidade atrapalham. No período da juventude, que corresponde dos 18 aos 27 anos, a pessoa já tem mais noção do que que esperar da vida, porém ainda existem questões pessoais que precisam ser revolvidas.

Já dos 28 aos 32 anos é considerado a maturidade inicial e essa é a fase ideal para casar. Nesse momento da vida a pessoa já sabe o que realmente quer, consegue distinguir se está fazendo uma escolha ou sendo levado por um impulso do momento.

Também está acostumado a assumir responsabilidades, geralmente possui independência financeira, concluiu ou está finalizando os estudos e ainda não criou hábitos individuais que torna difícil se adaptar a conviver com outra pessoa.

Divórcio

Outro dado que o estudo indica é que para cada ano depois dos 32, a chance do casal se divorciar aumenta em 5%, ou seja, quanto mais velho maior o risco.

O sociólogo ainda não chegou a uma conclusão sobre por que isso acontece, pois analisando os dados ele percebeu que os resultados são semelhantes mesmo filtrando por religião, nível de escolaridade, relacionamentos anteriores, tamanho da região que habita e outras variáveis.

E você, quando pretende dizer “sim”? Segundo a pesquisa, já está na hora de você casar?

Com zumbis e filmes de Oscar, Netflix prepara bloco das maratonas em fevereiro

Com muitas séries e filmes originais, a Netflix abre o seu catálogo de fevereiro com programas para todos os gostos. Confira os lançamentos

A Netflix preparou mais um combo de lançamentos no mês do carnaval para todos os gostos. De séries a filmes, o catálogo de fevereiro está repleto de novidades para os amantes do serviço de streaming. Além das produções originais, o catálogo da Netflix também traz no mês do Oscar alguns títulos que já receberam indicações na premiação, como “A Teoria de Tudo” e “Histórias Cruzadas”.

Drew Barrymore estrela em

Drew Barrymore estrela em “Santa Clarita Diet” estreia em fevereiro na Netflix

Foto: Reprodução/IMDB

Entre séries, longas metragens e documentários, confira os títulos destacados em fevereiro na Netflix:

Séries

“American Crime Story: The People v. O.J. Simpson“

A aclamada série da FX vem para a Netflix este mês trazendo a história do julgamento de O.J. Simpson, com a visão das equipes jurídicas em lados opostos e dos jurados que foram desafiados a tomar a decisão de condená-lo ou absolve-lo pela acusação de duplo homicídio. O seriado estará disponível a partir do dia 2 de fevereiro.

“Santa Clarita Diet”

A série traz a história de uma família que vive em Santa Clarita, um subúrbio de Los Angeles de uma maneira pouco feliz. Joel (Timothy Olyphant) e Sheila (Drew Barrymore) são um casal corretores de imóveis que, com a sua filha adolescente Abby (Liv Hewson), passam por uma mudança drástica no cotidiano da família e eles vão ter que lidar com uma situação inusitada: a vontade insaciável da mãe de consumir carne…humana. A primeira temporada estará disponível na primeira sexta-feira do mês, dia 3 de fevereiro.

“Ultimate Beastmaster: Brasil”

Também original da Netflix, a série traz competidores de elite enfrentando um dos maiores obstáculos de suas vidas: a Fera. Apresentada por Rafinha Bastos e Anderson Silva, o programa entra no serviço de streaming dia 24 de fevereiro.

“Abstract: The Art of Design”

A primeira temporada da série documental estreia no dia 10 de fevereiro, trazendo um convite para explorar a arte e a ciência do design, mostrando as grandes mentes da área e os diferentes tipos de disciplinas.

“White Nights”

Dinheiro e poder são as duas coisas que irão mover uma nova série original da Netflix, “White Nights”. O enredo contará a história de uma herdeira fria, um novo empregado ambicioso e um homem do seu passado que se cruzam nesta luta por ascensão. A primeira temporada estará disponível no dia 14 de fevereiro.

“Supernatural”

A 11ª temporada da série que conta a história dos irmãos Winchester entrará no catálogo da netflix em fevereiro. Nesses novos episódios, uma épica nova ameaça, quando o inferno desencadeia na Terra. A temporada estará disponível a partir do dia 15 de fevereiro.

“The Seven Deadly Sins”

O anime original da Netflix está de volta no serviço com mais aventuras e novos desafios para os personagens já bem conhecidos da série. A segunda temporada estará disponível exclusivamente na netflix no dia 17 de fevereiro.

“Billions”

A segunda temporada de “Billions” entra na Netflix no dia 20 de fevereiro. Neste novos episódios, a guerra entre Chuck Rhoades (Paul Giamatti) e Bobby Axelrod (Damian Lewis) será mais intensa. Além disso, um novo jogador – gênio inovador e competitivo – entra em cena: o milionário Craig Heidecker.

“The Sound Of Your Heart”

Mais uma produção original da Netflix entra em cartaz nesse mês. Baseada em uma série de quadrinhos há mais tempo transmitida na Coreia, a comédia acompanha a vida de um cartunista, desde seu relacionamento com a namorada até a convivência com sua medíocre família. A primeira temporada do seriado também estará disponível no dia 24 de fevereiro.

Filmes

“Sonhos Imperiais”

A partir do dia 3 de fevereiro, o filme original da Netflix contará a história de um pai que sai recentemente da cadeia em busca de constituir uma nova vida, criando o seu filho e perseguindo o sonho de ser escritor. Entretanto, o crime e a pobreza ameaçam o seu destino.

“David Brent: Life On Road”

Também original da Netflix, o filme atualiza a história de David Brent (Ricky Gervais), protagonista do falso documentário da BBC2, “The Office”. O filme recapitula o sonho do artista de tornar-se uma estrela do rock e mesmo doze anos depois, quando é um vendedor viajante, ele ainda persegue o sonho com a sua banda. O filme estará disponível a partir do dia 10 de fevereiro.

“Girlfriend’s Day”

Mais um filme original da Netflix entra no catálogo do serviço neste mês. O longa, que estará disponível a partir do dia 14 de fevereiro, o Dia dos Namorados nos Estados Unidos, conta a história de um desempregado escritor de cartões de datas comemorativas que tem que criar o cartão perfeito para salvar sua própria pele depois de ser descoberto numa conspiração mortal.

“Trevor Noah – Afraid of the Dark”

O apresentador do “The Daily Show” vem para o Netflix dia 21 de fevereiro em um especial original em que vai analisar a relação dos nova iorquinos com os semáforos, os perigos do nacionalismo e os motivos que o 007 não pode ser um agente negro.

“I Don’t Feel at Home In This World Anymore”

O filme original da Netflix conta a história de Ruth (Melanie Lynskey) que, deprimida, adota uma nova visão de mundo quando busca encontrar os ladrões que a roubaram com a ajuda de seu vizinho (Elijah Wood). Entretanto, o caminho escolhido parece não ser tão seguro. O longa estará disponível a partir do dia 24 de fevereiro na Netflix.

Outros filmes:

“Histórias Cruzadas” (2011)

“A Árvore da Vida” (2011)

“Thor: O Mundo Sombrio” (2013)

“Fruitvale Station: A Última Parada” (2013)

“A Teoria de Tudo” (2014)

Scroll To Top